HAVERÁ UM JOGO, ESTATAL x SINDICATO. O TROFÉU, EM JOGO, CARO LEITOR, É O SEU DIREITO. Veja também a ATA da Reunião sobre as demissões em Massa.



E começaram os Boatos da Empresa no meio dos Trabalhadores:

    Técnicos (as) da Estatal, trabalhadores (as) em geral, mantenham-se unidos.
Abram os olhos para o desserviço de contra-informação: Assim como qualquer empregado público, vocês estão cobertos pelo artigo 37, caput, da CF/88.

    A Marinha (Emgepron), seu serviço de inteligência, sempre soube que o ponto fraco dela é a união dos Trabalhadores. Em todos movimentos de luta feitos pelos trabalhadores para buscar justiça, surge algo, contrainformações, para nos separar, para fazer divisão.
Conscientizem-se disso:


Informação maldosa que circula em grupos do WhatsApp.

Todos trabalhadores que estiveram na Assembleia do dia 24/2, na sede do Sindimetal, sabem que a Estatal irá levar essa ideia de categoria diferenciada à mesa do Juiz, porque a Advogada falou isso. Mas o Sindicato tem que ele foi o único Sindicato reconhecido pela Justiça a representar todos os trabalhadores e vai focar nesse ponto. Isso está nos autos de outro Processo. 

Quem está nessa luta, como eu, sabe o significado de contrainformação, sou vítima disso. Os movimentos de luta são boicotados com isso. Unam-se, vão para cima deles com tudo que tiverem em mãos.

"A injustiça que se faz a um é uma ameaça que se faz a todos (Montesquieu)."


Doutor Moutinho, que faz papel simbólico de Advogado do Diabo ao defender a Estatal nessa carnificina contra os Trabalhadores demitidos pelos Militares da Marinha do Brasil, pede ao Juiz que adie a Audiência do dia 16/3.

Pedido de Adiamento da Audiência pelo Doutor Moutinho.

Resposta do Juiz da 48ª Vara ao Doutor Moutinho: - indefiro, pois a demanda envolve a expectativa de centenas de empregados da ré (Estatal da Marinha).

 
    Companheiros (as), cabe a vocês a decisão se estarão em frente ao TRT, no dia 16/3, antes das 15 horas,  ou deixarão nas mãos da sorte os seus destinos.

    O Juiz da Vara entende a necessidade dos Trabalhadores, se não teria dado o tempo que Estatal solicitou. Cabe a gente estar presente e demonstrar ao Juiz a carnificina que foi feita na Sede
da Estatal, na Fábrica de Munição da Marinha do Brasil "FAJ", Laboratório da Marinha do Brasil "LFM" e Arsenal de Marinha do Rio de Janeiro "AMRJ".

    Sim, o Juiz demonstra querer resolver esse impasse, se mostra entender o mau que a Estatal causou ao Trabalhador, mas a letra da lei e fria. Precisamos da ação humana, dia 16/3, para poder esquentá-la.

    Estivemos, hoje, no Sindicato, eu e Nilo. Nilo falou das ameaças que os que estão trabalhando para a Marinha do Brasil estão sofrendo. Mas, me coloco na posição do Sindicato e penso: "Somos nós que temos que agir, não esperar sentados que algum "messias" traga a solução contra a maldade dos "fariseus" da Marinha". O Sindicato escreveu três faixas denunciando a agressão que sofremos, se predispôs a colocar carro de som à nossa disposição, em frente ao TRT, na rua do Lavradio, nº 132 (veja o mapa).

    Novamente pediu que esse meio de comunicação e chamado à luta tente conscientizar os trabalhadores da necessidade em apoiar a si mesmos, dia 16/3, às 15 horas, nesse ATO de Manifestação e indignação contra nossas demissões.

    De fato, a Administração da Estatal escreveu em sua "defesa", nos AUTOS DO PROCESSO DE REINTEGRAÇÃO COLETIVA, que praticou o artigo 37, caput, da CF/88 (isso é medo, porque está passível de ser multada pelo Procurador Berthier), enquanto cada um de nós sabe que isso foi um critério pessoal dos chefes imediatos que prejudicaram seus desafetos pessoais colocando-os em suas listas de demissões. Companheiros, os Militares  da Marinha, Administradores da Estatal, os Militares, RJU e FEMAR , no AMRJ, LFM, FAJ e SEDE, prejudicaram centenas de homens e mulheres, centenas desses (as) em época de aposentadoria, em idade avançada.

   Sim, foram covardes sem coração; sabe-se que a Emgepron está comprometida a pagar as contas do Arsenal de Marinha e nós, os trabalhadores, pagamos o preço?

    DIA 16/3, HAVERÁ UM JOGO, ESTATAL x SINDICATO. O TROFÉU É SEU DIREITO, LEITOR: "De um lado do campos estará a Estatal com suas "provas (leia)", do outro lado o Juiz, e o árbitro será a Justiça, maleável ao bel prazer dos poderosos, apitando o jogo Emgepron x Sindicato.

    Se os Trabalhadores não estiverem na Torcida pelos seus Direitos, pressionando a arbitragem da Justiça e torcendo pela vitória do Sindicato (que somos nós)...


Ata da Audiência sobre a Demissão em Massa, dia 12/2:





Postagens mais visitadas deste blog

Recado da Doutora Regina aos trabalhadores e ex-trabalhadores.

Trabalhadores da Estatal sofrem novas demissões em massa hoje.

Demissões na Estatal Emgepron em junho de 2018.