AÇÃO DE REINTEGRAÇÃO COLETIVA, DIA 16 DE MARÇO, ÀS 15 HORAS.



Vídeos:


No vídeo, acima, o apoio político-sindical aos 03 trabalhadores demitidos da IMBEL (Estatal controlada pelo Exército).

No vídeo abaixo, nenhuma força política nos apoiou.
20 de Maio de 2014, os Trabalhadores, Técnicos, Profissionais, Serventes, Engenheiros,  foram à Luta. 
No dia 14 de Fevereiro de 2015, houve a Vingança. Sofreram a Vingança por terem lutado por Direitos (nas Ruas e dentro da Base Militar da Marinha (ARMJ) em Vários Protestos e na Justiça por reconhecimentos).


Advogado Cleiton Antônio de Paula, acima está print do cartão com os contatos dele.

    Cleiton foi demitido da Fábrica de Munição da Marinha do Brasil naquele Obscuro Mês de Setembro, 2015, com mais ou menos 100 outros companheiros de trabalho. As denúncias dele ao Ministério Púbico do Trabalho (MPT) deram Origem ao Procedimento Preparatório (PP) 003461.2015.01.000/0 que gerará multas à Estatal, caso não motive as demissões dos Trabalhadores da Estatal.
Vingança da Parte de Militares fazendo uso Ditatorial em pleno Estado Democrático de Direito.



 AÇÃO DE REINTEGRAÇÃO COLETIVA, DIA 16 DE MARÇO, ÀS 15 HORAS.

Dia 16 de março, dia da Audiência com Estatal.

    A Estatal estará com seus melhores advogados tentando convencer o juiz que vocês são terceirizados, que o Contratante está quebrado.

    Não dirão ao Juiz que vocês não prestaram concursos para Marinha do Brasil, não dirão que o STF se pronunciou sobre as Empresas Públicas cobertas pelo art. 173 obrigando as Estatais ao Acórdão da RE 589.998.

    Como trabalhadores, e sabedores da forma como pensam os trabalhadores dessa Estatal, desejamos que haja maior UNIÃO e CONSCIENTIZAÇÃO dos trabalhadores prejudicados, pelos militares, sobre isso que está descrito acima.

    Desejamos que haja NÚMERO EXPRESSIVO DE TRABALHADORES PREJUDICADOS EM SEUS DIREITOS DIA 16 DE MARÇO.

    HOMENS E MULHERES motivados a fazerem suas partes diante dos direitos CONSTITUCIONAIS FERIDOS, em frente ao TRT .

    Na Assembleia Geral, dia 24/3, o Sindimetal foi claro não descartando a malícia e crueldade da Administração daquela Estatal em levar ao Juiz o argumento que há uma suposta categoria diferenciada dentro da Estatal representada por outro Sindicato, o SINTEC RIO, para tumultuar a DECISÃO JUDICIAL FAVORÁVEL aos Trabalhadores.

    O Sindimetal Rio ENTRAROU COM ESSA AÇÃO no TRT pedindo o Retorno de todos os Trabalhadores Demitidos pela Estatal.

    POR CAUSA DO EXPOSTO ACIMA, é importante que os trabalhadores se UNAM DIA 16 para demonstrar à JUSTIÇA DO TRABALHO QUE HOUVE UM CRIME CONTRA NOSSOS DIREITOS DE LUTA E REVINDICAÇÕES, no dia da Audiência entre ADVGADOS DA ESTATAL com o Juiz da 48ª Vara do Trabalho.



    Entendam, SEGUNDO ADVOGADOS, numa situação hipotética em a ADMINISTRAÇÃO DA ESTATAL CONVENÇA O JUIZ da 48ª VT , DIA 16, QUE A ESTATAL ESTÁ CERTA em demiti-los, a Estatal levará essa decisão injusta aos seus processos individuais de reintegrações futuros dizendo: JÁ HOUVE UMA SENTENÇA FAVORÁVEL À EMGEPRON E CONTRA A REINTEGRAÇÃO DELES.

    NUNCA ANTES, A UNIÃO DOS TRABALHADORES PREJUDICADOS PELOS PESSOAL DA MARINHA, UMA VEZ QUE A DEMISSÃO DE VOCÊS FOI UM ACORDO DE ALMIRANTES DA EMGEPRON E DO ARSENAL DE MARINHA (AMRJ), FOI TÃO NECESSÁRIA COMO SERÁ DIA 16 DE MARÇO.

    Se houver omissão nesse dia, seja do sindicato, seja política ou dos trabalhadores prejudicados pela covardia coloca em risco a justiça futura de todos nós.

    REFLITAM: A grande maioria dos demitidos estava com boas avaliações de desempenho, era composta de bons profissionais, mas, ainda assim, foram demitidos em uma verdadeira sanha de perseguição aos que ousaram lutar por direitos e contra os assédios morais trabalhistas e sindicais praticados dentro daquela base militar da Marinha do Brasil.



REUNIÃO DE TRABALHADORES EM FRENTE AO MUSEU DO AMANHÃ. 
Atenção, no dia 11/3, às 10 horas, vai haver Reunião Prévia com todos os Trabalhadores, na Praça Mauá (concentração em frente ao Museu do Amanhã). 

Postagens mais visitadas deste blog

Recado da Doutora Regina aos trabalhadores e ex-trabalhadores.

Trabalhadores da Estatal sofrem novas demissões em massa hoje.

Demissões na Estatal Emgepron em junho de 2018.