Essa Petição, logo abaixo, não foi boa para os Trabalhadores, Ministro Celso Amorim.

Temos a palavra do Vice-Almirante Marcelio que a Estatal não iria continuar recorrendo na Justiça, e temos a palavra do Ministro da Defesa Celso Amorim de que buscaria, junto à Estatal, uma solução que fosse boa para as partes, mas a decisão da Estatal de continuar recorrendo na justiça contra o Cumprimento da Convenção de Trabalho não foi boa para os Trabalhadores, Ministro da Defesa Celso Amorim.

Entenda a realidade na Emgepron.

Entenda a realidade na Emgepron.
Nesse Blog não há intenção de denegrir ninguém. A ideia é tornar pública as injustiças e estimular a luta por justiça. As referências feitas a pessoas são meramente por situações ocasionais e contextuais que ajudam ou, muitas das vezes, dificultam essa tão sonhada justiça, situações típicas de "ligar o milagre ao santo" que a praticou. O Blog se destina a crônicas, opiniões, desabafos e comemorações sobre a vitória dos Trabalhadores sobre a Injustiça.

Juíza Gláucia mandando a Estatal apresentar Cálculos dos que não estão na tal "lista" à 21ª VTRJ.

Protesto pelo Cumprimento da CCT/SINAVAL: 23/9. Às 11h.

A Administração da Estatal tem um Prazo para Cumprir a CCT/SINAVAL, sob pena de multa.

A Administração da Estatal tem um Prazo para Cumprir a CCT/SINAVAL, sob pena de multa.
Nós sabemos que se esse Processo pela representatividade sindical chegou ao ponto onde chegou foi devido ao abuso financeiro à disposição da Administração dessa Estatal. Por isso, o Blog e o Companheiro "20 de maio de 2014" pedem que os Trabalhadores se preparem para voltarem à rua em forma de protesto. Iremos convocar os Trabalhadores para o 2º Grande Ato pelo Cumprimento da CCT/SINAVAL para os Empregados Públicos da Estatal, conforme decisão judicial, caso a Estatal negligencie o prazo dado pela Juíza e não cumpra a Convenção.

Saque o abono de R$ R$ 724,00. é necessário identidade, carteira de trabalho ou cartão do PIS/Pasep.

Têm direito ao abono de um salário mínimo (R$ 724) os cadastrados no PIS-PASEP há pelo menos cinco anos que tenham recebido até dois salários mínimos nos meses trabalhados. 

Para sacar o abono, é necessário apresentar carteira de identidade, carteira de trabalho ou o cartão do PIS/Pasep.

Jonas Victorino é aprovado no concurso de 1994. Trabalhou na Estatal até 1998.

Jonas Victorino é aprovado no concurso de 1994. Trabalhou na Estatal até 1998.
A Estatal tem um quadro com fotos e nomes de alguns trabalhadores que ela "intitula" como "bons colaboradores do ano". O blog elegeu o Bom Trabalhador da Emgepron, nas duas últimas décadas: Jonas Victorino. Ele tornou-se uma verdadeira lenda pela luta por representatividade Sindical Metalúrgica dos Empregados Públicos da Estatal.

quarta-feira, 17 de setembro de 2014

Se era uma regra, porque chamar os Trabalhadores para fazerem essa tal comissão?

Companheiros, estivemos, hoje, no Sindicato, eu João Carlos e mais dois outros Trabalhadores.

Uma Manifestação, como estava prevista para ser, baseava-se na insatisfação com o Dinheiro da PLR Confiscado pela Estatal esse ano. Ano que mais de 2/3 dos Trabalhadores não receberam sua PLR;

a Revolta dos Trabalhadores da Estatal que ficaram sem receber um níquel sequer dessa Participação nos Lucros e Resultados da Estatal; 

mais essa da Empresa Recorrer de Decisão Judicial Transitada em Julgado, alegando que os reajustes do IPCA com a perda da inflação serem Superiores aos Reajustes na CCT/SINAVAL, durante treze anos, e dizer que não deve nada de Passivo aos Trabalhadores;

e, somados a esse PCS da FIA que foi levado ao DEST para ser aprovado em caráter de emergência;

o Desafio da Estatal à Intimação da Juíza Gláucia ao impor seu PCS que Desafia o Piso Salarial do CCT/SINAVAL.

Tudo isso levou o Blog e demais Trabalhadores que pressionaram o Blog a Anunciar o Dia da Manifestação a pensarem que os Trabalhadores sairiam em Grande Manifestação contra todas essas Injustiças, pois a Indignação era Geral.

Como os Trabalhadores, tanto pelo Blog como pessoalmente, exigiram ser Marcado esse Ato de Protestos contra todas essas Covardias contra nossos Direitos, ainda em setembro, e a Juíza Gláucia Zuccari e os Novos Advogados da Estatal estarão reunidos para provar para a Juíza todas essas inverdades, o Blog convocou o Ato, pois caiu como uma luva, e dentro do mês de setembro. Mas...

Uma Manifestação como a prevista teria que se seguida como manda a CF/88: Um Ofício seria enviado às Autoridades Competentes comunicando o ATO.

Ficou decidido que, mesmo com a desarticulação inesperada da Manifestação que foi combinada com o pessoal do Sindimetal Rio, o Sindicato irá confeccionar faixas e levará os Diretores Sindicais de outros Estaleiros para ser os Braços que ajudarão levantar as Faixas com os Dizeres de nossa Luta. Estarei lá.

Sobre a PLR:

A Empresa reconhece e escreve na CTPS dos Trabalhadores que recolheu os Impostos Sindicais para o Sindicato dos Metalúrgicos do Rio de Janeiro, mas não convocou o Sindicato para participar da Comissão da PLR que elaboraria o tal "Acordo" para pagamento da PLR, como manda a lei 10 101, art. 2º, inc. I: Comissão paritária escolhida pelas partes, integrada, também, por um representante indicado pelo sindicato da respectiva categoria; e §2º: O instrumento de acordo celebrado será arquivado na entidade sindical dos trabalhadores.

Se recolhemos nossos Impostos para o Sindimetal Rio, exigimos que o Sindimetal nos apoie. O Sindicato disse que irá levar essa questão à Justiça. Se Produzimos, queremos nosso Direito a Participação na PLR. 


Hoje vejo a Empresa jogar a responsabilidade pelo não Pagamento da PLR em cima dos Integrantes eleitos por nós à Comissão da PLR.

Há Trabalhadores Criticando Companheiros que se Elegeram na Tentativa de Melhorar algo que era Ruim, uma PLR que todos reclamavam do valor baixo e do modo "pessoal" com que somos "avaliados", mas a Estatal tinha seus próprios propósitos: Não ser justa na Repartição da PLR.

Companheiros, se tem algum culpado pelo dinheiro da PLR ter sido confiscado, esse culpado é a Administração da Estatal, não os Membros da Comissão. 

É a Administração da Empresa que tem Voz para ter dito ao DEST/MPOG: Não! Os Empregados Públicos da Estatal não vão ficar sem o Pagamento da PLR. Mas nada fez, e seguiu a tal regra do DEST/MPOG.
Se era uma regra, porque chamar os Trabalhadores para fazerem essa tal comissão?  

Era só avisar que se o Trabalhador tiver mais de 33 horas entre faltas e atrasos, não pegaria nem um real da PLR, mesmo que tirasse avaliação nota 10, pela Chefia Imediata.

Culpar o Thxxx, Mxxxx, Sxxxx, entre outros trabalhadores, que pensaram poder mudar àquela PLR humilhante de R$ 300 e poucos reais em uma PLR justa para todos, é culpar quem tentou ajudar. Eles não são os Culpados. 

Eu mesmo, várias vezes, cheguei em cima de alguns membros da Comissão para pressionar e saber como estava indo esse "Acordo", e eles sempre diziam: Cara, para melhorar para gente, nada que a gente propõe é aceito. Mas se há algo que nos prejudica no recebimento da PLR, é imposto na hora pela Estatal.

Houve essa Comissão do PCS FIA, seremos prejudicados na avaliação e nas promoções. Disso, não tenham dúvidas. Vamos culpar os Trabalhadores da Comissão da FIA para elaboração do tal PCS? Não. 

Quem cria essa dificuldade é a Estatal. Ela é o Empregador.

Os Trabalhadores realmente acreditam que podem mudar o quadro, mas acabam sendo pegos como Bodes Expiatórios.  

Isso tem doído em mim, pois fomos nós que votamos nos Companheiros da Comissão da PLR. Nós os Apoiamos e devemos exigir Justiça à Estatal. Exigir nosso direito na PLR, mas não persegui-los.

Esse Trabalhadores que Confiaram, sinceramente, que eles ajudariam elaborar a PLR mais justas. Acreditaram que estavam lutando por um objetivo altruísta, o bem de todos, infelizmente não conseguiram êxito na Justa Repartição da PLR.

Sejamos Justos e Racionais: Se tem um Grande Culpado pelo não pagamento da PLR, é a Estatal.

Ao pessoal do Sindicato que pediu para disponibilizar esse Acordo da PLR que está no Blog (Documento do "Acordo" da PLR):








terça-feira, 16 de setembro de 2014

O Blog tem ouvido a Resistência dos Trabalhadores ao Ato na Audiência Execução. Intimação da Juíza Gláucia Zuccari já está no Diário Oficial do Rio de Janeiro.

Atenção: Audiência Execução será na Rua do Lavradio, conforme em Diário Oficial.

Os trabalhadores têm reunião marcada com o Jornalista e os Diretores do Sindimetal,  quarta-feira,  dia 17, às 18h.

Caso os trabalhadores desejem que esse Ato seja Realizado,  compareçam à Reunião na Rua Ana Néri,  152,  em Benfica. 

Processo: 0168800-03.2005.5.01.0021 - RTOrd

Aut: SINDICATO DOS METALURGICOS DO RIO DE JANEIRO [Adv. Sonia Ananias Citele Jardim (OAB: RJ 80778 - D)]

Réu: Sindicato dos Empregados de Agentes Autonomos do Comercio MRJ [Adv. Wagner Coelho da Silva

(OAB: RJ 24831 - D)],

Réu: EMGEPRON - EMPRESA GERENCIAL DE PROJETOS NAVAIS [Adv. Diogo Campos Medina Maia (OAB: RJ 108609 - D)],

Réu: União Federal [Procurador Procuradoria Regional da União no Estado do Rio de Janeiro

Destinatário(s): 

Réu EMGEPRON - EMPRESA GERENCIAL DE PROJETOS NAVAIS,

Réu Sindicato dos Empregados de Agentes Autonomos do Comercio MRJ,

Aut SINDICATO DOS METALURGICOS DO RIO DE JANEIRO

Comparecer à audiência designada para o dia 23/09/2014 às 12:10 horas nesta Vara do Trabalho. Ficam as partes cientes que a audiência designada é para tentativa de conciliação e, na sua impossibilidade, para dar prosseguimento à execução.

segunda-feira, 15 de setembro de 2014

Nova Movimentação no Processo.

15/09/2014 EXPEDIÇÃO DE DOCUMENTO.
      Tipo: Notificação por Diário Oficial.
     
      Destino: Imprensa.

Dia 23 de Setembro será dia de Luta contra a Covardia que fazem contra a Gente, Companheiros.

Dia de Lutar pela PARTICIPAÇÃO NOS LUCROS E RESULTADOS (PLR); 

Dia de Lutar pelo Direito Liquido e Certo previsto na CF/88: CUMPRIMENTO DA SENTENÇA transitada em Julgado desde 2009 pela Juíza Gláucia Zuccari;

Julgado pela 5a Turma de Desembargadores do TRT, Desembargadora Mirian Lippi Pacheco;

e, em Última Instância, JULGADO pelo Tribunal Superior do Trabalho (TST).

Conversem com algum membro que fez Parte daquela Comissão da FIA e eles os dirão que a Estatal Federal Emgepron vai endurecer ainda mais as REGRAS para os trabalhadores conseguirem RECEBER esse Direito Constitucional à PLR.

DIA 23 de Setembro,  estarei lá.


Independente do que escrevem sobre mim nos Comentários, sinto medo sim de ser demitido,  como qualquer outro Trabalhador PAI ou MÃE de FAMÍLIA.  Mas como ficar calado frente à Injustiça?

É esse medo que me impulsiona a ir para frente do TRT em Setembro Gritar Contra  Injustiças.

domingo, 14 de setembro de 2014

A Concentração dos Trabalhadores da Estatal será em Frente ao Prédio do TRT, conforme combinado com os Trabalhadores. Todos devem dirigir-se para o Prédio do TRT. O Sindicato estará com Carro de Som e Faixas, no Local. Dia 23/9, às 11h, nos Colocaremos, em Protestos, em frente ao Prédio do TRT, na Avenida Antônio Carlos, 251. Nesse Dia Não teremos que dividir o Espaço com Manifestantes Anti Copa do Mundo, somente nossa Causa será levantada. Talvez seja o Momento da Imprensa Ouvir o Nome Empregados Públicos da Estatal Emgepron criada pela Marinha do Brasil lutam por direitos à Convenção do Sindicato dos Metalúrgicos Navais.

Juíza Gláucia fará um tipo de acareação entre os Advogados da Estatal e Sindicato sobre nossa Realidade Salarial, nesses 13 anos de luta.

Havia um Acordo entre Ministro da Defesa e Administração da Estatal Federal Emgepron (clique nos links e leia os documentos).

Ambos prometeram aos Trabalhadores que não Recorreriam mais na Justiça contra os Direitos dos Trabalhadores. Essa Promessa foi quebrada pela Estatal. Se a Palavra Empenhada aos Trabalhadores foi quebrada com o consentimento do Ministro da Defesa, não sabemos.

A Estatal contratou um NOVO Escritório de Advocacia ESPECIALIZADO buscando encontrar meios para não Seguir a Convenção Coletiva de Trabalho para os Empregados da Estatal, não Pagar  o Passivo e tirar Boa parte dos Trabalhadores da Cobertura do Sindimetal Rio.
A Retenção da PLR, junto com as Demissões em Massa ocorridas (há pouco tempo atrás), foi um Marco de Injustiça aos Metalúrgicos e Administrativos da Estatal Federal Emgepron.
A Estatal dizer que pegou a CCT/SINAVAL e viu que as reposições anuais do IPCA's nos contracheques dos Trabalhadores da Estatal serem superiores aos da CCT/|SINAVAL, nesses treze anos de luta por esse direito ao Passivo e à CCT/SINAVAL, é uma afronta direta aos Trabalhadores.

Dia 23/9, às 11h, os Empregados Públicos da Estatal estarão concentrados em Frente ao Prédio do TRT.

Estarão em Franco Ato Constitucional de Livre Manifestação por Direitos Trabalhistas que lhes estão sendo Negados, como ordena a CF/88, Inc. XVI: Todos podem reunir-se pacificamente...

O Sindicato cuidará dos Detalhes como ofícios às Autoridades Competentes Comunicando o Ato.

Colocará Carro de Som, Faixas e Panfletos anunciando os Motivos de nossa Luta por Justiça no Local.

Recebemos Reajustes Salariais e Pisos Superiores à CCT/SINAVAL, durante esses 13 anos de luta judicial?

É justo a juíza substituta anular a intimação com bases nessas planilhas apresentadas pelos novos advogados da Estatal, quando nossa Realidade Salarial e Reajustes sempre foram baseados em Letrinhas (promoções à critério da Administração) e Reajustes baseados na lei da reposição da perda salarial com a inflação (IPCA)?

Estamos sendo vítimas de uma covardia cruel!

Tivemos a Palavra do Diretor da Estatal que a Estatal não iria recorrer na Justiça (leia-a).

Se o Próprio Vice-Almirante Diretor da Estatal não foi coerente com a Palavra empenhada e reagiu dessa forma nada nobre, será que Chefe Supremo dele, Ministro da Defesa Celso Amorim, está ciente dessa "Manobra da Estatal?"

Se o Próprio Governo Federal estiver nos Traindo, junto desse Ato da Estatal de Contratar novo Escritório de Advocacia para nos prejudicar, será um Jogo Sujo na História Trabalhista: O Governo prejudicando os Trabalhadores.

Agora, se o Ministro da Defesa Celso Amorim não Sabia de Nada sobre essa Falta de Palavra empenhada pelo seu Comandado, Diretor-Presidente da Estatal e Vice-Almirante, ao Recorrer buscando Prolongar nossa Agonia, então ele foi traído junto conosco, pois ambos deram suas Palavras que não recorreriam de Decisão Judicial transitada em Julgado. 

Palavras do Ministro da Defesa Celso Amorim (leia). Disse teríamos uma "resposta rápida à solução de nossa luta que fosse boa para as duas partes (Empregados e Estatal)". 

Prefiro crer que o Ministro da Defesa Sabia dessa artimanha e deixou o Sindicato abaixar a Guarda e atacar nossos direitos a ter que pensar que o Vice-Almirante Diretor da Estatal agiu sem o Consentimento, ou Ciência dele.

Afinal, o Ministério da Defesa estaria Bagunçado, pois a ordem dos Fatores altera e muito o Produto Final que é o Cumpra-se!!!

Protestos no dia 23/9, às 11h, em frente ao Prédio do TRT: Nesse Dia Não teremos que dividir o Espaço com Manifestantes Anti Copa do Mundo, somente nossa Causa será levantada na Av. Presidente Antônio Carlos Nº 251. Somente nossa Luta contra a Covardia que sofremos dentro da Estatal.

EVENTO NA PÁGINA DO FACEBOOK: https://www.facebook.com/events/542698132529368/?context=create&source=49

Companheiros(as), temos que nos unir e voltar à Rua, em um só corpo! Temos que lutar pelo Cumprimento dessa Decisão:


Dia 23/9 é Dia de Luta pela Justiça!!!
Pelo Cumprimento da CCT/SINAVAL.

Temos que fazer a Juíza e o Presidente do Tribunal Regional do Trabalho entenderem essa situação que a Empresa Criou. Entender a Situação Ridícula a que somos submetidos pela Estatal, e a não caírem nos ardis da Estatal contra nossos direitos.

Os trabalhadores exigem dignidade e respeito aos seus Direitos Transitados em Julgado desde 2009, em primeira instância;
julgado pela Desembargadora Mirian Lippi Pacheco, em 2011;
julgado pelos Ministro do Trabalho Fernando Eizo Ono, 2013.

Companheiros (as), há um laudo do Ministério Público do Trabalho sobre a atividade principal da Estatal que não é Gerenciamento Naval, mas Metalúrgica com profissionais voltados para essa área em seu quadro.

Os Empregados Públicos da Estatal exigem direito de sobreviver com Salário de seu trabalho no Emprego Público em Setor Naval, pelo qual foram nomeados após aprovação em Concurso Público. Exigem Direito de Levar a Alimentação para seus Filhos sem precisar se desgastar em bicos (biscates) e acabar com suas saúdes físicas e mentais.


Companheiros(as), 

Se, todos nós, formos Protestar contra essa Petição da Estatal que ANULOU a Intimação da Juíza Gláucia que OBRIGAVA a Estatal seguir a CCT/SINAVAL (leia a intimação), é possível que chamemos a atenção da tão sonhada Notícia na Imprensa.

A Juíza Substituta engoliu a isca que a Estatal Jogou, na Surdina. Não podemos nos omitir de Protestar contra isso dia 23/9, às 11h, em frente ao Prédio do TRT. 

A Estatal do Governo Federal Emgepron afirmou para uma Juíza Substituta Trabalhista que a Estatal paga Reajustes (IPCA) Anuais Superiores à CCT/SINAVAL, durante esses 13 anos em que lutou contra a representatividade do Sindimetal Rio e isso é uma MENTIRA.

Companheiros (as), temos que voltar à Rua! Só que dessa vez, temos que nos organizar e protestar pela Representatividade e Cumprimento da CCT/SINAVAL em Frente ao Tribunal Regional do Trabalho, na Avenida Presidente Antônio Carlos, nº 251.

No dia dessa Audiência Execução, iremos fazer nosso Ato de Protestos para que os Juízes ouçam e entendam que houve uma Injustiça Tremenda no Cancelamento da Intimação da Juíza Gláucia, baseada nessas "fichas financeiras" e "planilhas".




Nesse dia, não teremos que disputar espaço com os Grevistas Motoristas de Ônibus e suas Assembleia Gerais, como foi em 20 de Maio.

Quem sabe não alcancemos nosso Objetivo de Chamar a atenção da Imprensa? Temos visto o anseio dos Trabalhadores para terem nossa situação salarial exposta na Mídia Secular... 

A hora é essa!

Nesse dia, não teremos que dividir Espaço com Manifestantes Anti Copa do Mundo e Motoristas de ônibus em Estado de Greve. 

Somente nossa Causa será levantada na Av. Presidente Antônio Carlos Nº 251, nesse dia.

Somente nossa Luta contra a Covardia que sofremos dentro da Estatal será anunciada nesse ATO.

Vamos Todos!

Notícias do Blog Metalúrgicos da Emgepron

Loading...