Entenda a realidade na Emgepron.

Entenda a realidade na Emgepron.
Observem: Nesse Blog não há intenção de denegrir ninguém. A ideia é tornar pública as injustiças e estimular a luta por justiça. As referências feitas a pessoas são meramente por situações ocasionais e contextuais que ajudam ou, muitas das vezes, dificultam essa tão sonhada justiça, situações típicas de "ligar o milagre ao santo" que a praticou. O Blog se destina a crônicas, opiniões, desabafos e comemorações sobre a vitória dos Trabalhadores sobre a Injustiça.

Ao Trabalhador que pediu informação sobre Emgepron e Precatórios:

Segundo o STF, somente a Estatal "Correios" tem pessoa jurídica de direito privado equiparada à Fazenda Pública "fazenda pública é igual tesouro, erário, recurso à disposição da adm. pública direta" (leia aqui).

Nesse link (clique), verá várias decisões do STF confirmando que Somente Estatal que atue sem fins lucrativos podem usufruir da modalidade de precatórios em casos de indenizações.

Verá, também, que esse entendimento do STF se baseia na restrição contida no art. 173, § 1º, da CF/88, que submete a empresa pública, a sociedade de economia mista e outras entidades que explorem atividade econômica ao regime próprio das empresas privadas, inclusive quanto às obrigações trabalhistas e tributárias.

Observação: À exceção da ETC, todas as demais Empresas Públicas (caso da Emgepron) e Sociedades de Economia Mista não podem se valer de Precatórios para pagamento de indenizações, isso, por decisão do STF que interpretou o artigo 173, § 1º da CF/88.

Caso em que Empresas não tenham representantes no Sindicato Patronal (SINAVAL)...

Caso em que Empresas não tenham representantes no Sindicato Patronal (SINAVAL)...
Clique na imagem, leia e peça aos Advogados que exijam Jurisprudência à decisão do TRT 3ª Região: "A Convenção Coletiva de Trabalho (CCT), juntada ao processo, devem ser aplicada ao caso do trabalhador, independente da filiação do empregador ao sindicato representativo da categoria patronal".

O convívio com uma pessoa embriagada não deve ser nada fácil.

O convívio com uma pessoa embriagada não deve ser nada fácil.
Clique na imagem e busque apoio em Grupo Próximo ao seu bairro. Tel.: (21) 2253-3377

É necessário ter paciência, mas seja sincero ao falar.

É necessário ter paciência, mas seja sincero ao falar.
Você conhece alguém que está passando por dificuldades com uso de drogas? Busque apoio... Clique e busque um Grupo em seu Bairro, ou Próximo.

Ouçam o Áudio da Audiência de Execução em 23/09/2014.

Ouçam o Áudio da Audiência de Execução em 23/09/2014.
Na Audiência: Juíza Gláucia Zuccari, Advogados contratados pela Estatal, Capitão de Mar-e-Guerra (preposto), Pessoal do Sindicato e Trabalhadores da Estatal.

UM ADVOGADO AO HONORÁRIO DE UM MILHÃO QUINHENTOS E QUARENTA E OITO MIL REAIS (R$1.548.000,00).

UM ADVOGADO AO HONORÁRIO DE UM MILHÃO QUINHENTOS E QUARENTA E OITO MIL REAIS (R$1.548.000,00).
O PISO SALARIAL DOS EMPREGADOS PÚBLICOS DA EMGEPRON CONTINUA A SER OITOCENTOS E NOVENTA E OITO REAIS (R$ 898,00).

Clique na imagem e acompanhe a Ação Rescisória Movida para anular a Sentença da Juíza Gláucia.

Clique na imagem e acompanhe a Ação Rescisória Movida para anular a Sentença da Juíza Gláucia.
Ação Rescisória para Anular a Sentença de 2009. Acompanhe os Passos do Drº Medina na busca da anulação da Sentença que deu a Representatividade ao Sindimetal Rio.

O Blog tem a visão de que, independente de decisão judicial, a injustiça feita tem que ter um fim.

O Blog tem a visão de que, independente de decisão judicial, a injustiça feita tem que ter um fim.
O céu está acima de tudo. E, lá, preside um juiz que nenhuma "autoridade" pode corromper. (William Shakespeare.)

quinta-feira, 16 de abril de 2015

A ausência da maioria pode fazer com que os presentes decidam algo importante que pode prejudicar.

"Emgepron entrou com pedido de embargo de sentença que reconhece os direitos dos trabalhadores desta empresa com metalúrgicos do Setor Naval. Porém, o Tribunal Regional do Trabalho, através da Desembargadora Sayonara Grillo Coutinho Leonardo da Silva, rejeitou o pedido".
   

   Essa afirmação, acima,  no SITE do Sindimetal Rio (clique), se refere ao Pedido de Tutela

quarta-feira, 15 de abril de 2015

Segundo o SINDIMETAL Rio, A Administração da Estatal se predispõe a fazer Acordo Coletivo de Trabalho (ACT), mas sem discutir Piso Salarial.

   Maurício Ramos entrou em contato comigo informando que a  Administração da Estatal, segundo informação passada por ele, se recusa a discutir salários.

   A Proposta da Estatal, para o  SINDIMETAL Rio,  é  fazer um Acordo Coletivo de Trabalho (ACT), mas sem ter que  abordar questão salarial.

domingo, 12 de abril de 2015

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO (ACT) ENTRE ADMINISTRAÇÃO DA ESTATAL, SINDIMETAL RIO E SINTEC RIO.

   Segundo Maurício Ramos, Vice-Presidente do Sindimetal Rio, a Estatal marcou Reunião, a princípio, para discutir Pautas de um provável Acordo Coletivo de Trabalho (ACT), para o dia 14/04,

terça-feira, 7 de abril de 2015

Maurício Ramos informou que a Estatal cancelou a Reunião para discutir Pauta do Acordo Coletivo de Trabalho (ACT).

   Liguei para o Maurício Ramos, Vice-Presidente do Sindimetal Rio, para saber se a vinda do Pessoal do Sindimetal Rio à Sede da Estatal para negociação da Pauta do ACT estava ou não confirmada.

sexta-feira, 3 de abril de 2015

A Marinha do Brasil desfruta da Mão de Obra dos Empregados da Estatal contratada em Concurso Público.

Assim como no vídeo, abaixo, as informações do porquê a Estatal não poder reajustar os pisos salariais, a começar pelo justo, parecem lógicas, mas não têm bases para serem creditadas.

video

   Na reunião que Eraldo, João, Alexandro Marinho e eu tivemos com o Almirante Mário, ele deixou claro como funciona a  relação AMRJ e folha de pagamento dos Empregados da Estatal. Não é diferente da situação do vídeo acima, pois, se focarmos somente na carta que o vídeo pede para ser tirada, nossa mente sempre achará que há algo mágico, místico, esotérico, como se quer passar pelo vídeo. "Só que tudo é um grande truque".

quinta-feira, 26 de março de 2015

Há algo de muito errado em tudo isso... Ou a Fundação Instituto da Administração (FIA) "não" cumpriu o contrato e o PCS que ela se comprometeu a Elaborar pelo Preço de R$ 894.450,00 (oitocentos e noventa e quatro mil reais) "não" está pronto ou o Drº Moutinho não sabe que o PCS elaborado pela FIA está pronto.





   Sou um pai de família... 
Me preocupo com a situação de minha família... Com a saúde e o futuro de meus filhos...

   Senhores Administradores da Estatal Federal Emgepron, por favor, não brinquem com a realidade de homens e mulheres trabalhadores. O fato de eles se silenciarem sobre tudo isso é por que sentem medo, não por que sejam coniventes com essa situação injusta.

   Prefiro ser demitido, quando chegar ao Trabalho, amanhã, a calar-me diante de tanta injustiça.

   A Fundação Instituto da Administração (FIA) elaborou um PCS... Teve um prazo contratual de 09 meses e o contrato dela encerrou-se no mês de Fevereiro de 2014 (ano passado). 

quarta-feira, 25 de março de 2015

Administração da Estatal remarcou data da Reunião com o Sindimetal.

O jurídico do Sindimetal disse que não compareceu a reunião com a Administração da Estatal para discutir o Acordo Coletivo por terem tido compromissos naquele dia.

A Administração da Estatal remarcou a data da reunião com o SINDIMETAL para o dia 08/4/15.

segunda-feira, 23 de março de 2015

Estatal convida SINTEC Rio e Sindimetal Rio para estarem na Sede da Estatal.

   A Administração da Estatal Emgepron convocou para amanhã, dia 24/03/15, os Sindicatos, Sintec Rio e Sindimetal (o Blog não sabe se outros mais sindicatos, além desses dois,  foram convidados pela Administração da Estatal) para discutirem pauta do Acordo Coletivo de Trabalho  (ACT).

   Segundo o Jurídico do Sindimetal, o
convite chegou até eles através de e-mail enviado às 9h46min do dia de hoje, 23/03/15, por Eliana, em nome da Estatal Emgepron.

   As reuniões com os dois Sindicatos acontecerão em horários diferentes, sendo a reunião com o Sindimetal no horário da manhã.


As famílias dos Trabalhadores sentem fome. Pedem o Mínimo de Justiça, ainda que os Trabalhadores, Pais de família, sintam medo de dizer isso.


Quase Um Milhão de Reais pagos à FIA (Fundação Instituto da Administração) para fazer um Simples Plano de Cargos  e Salários (PCS)...

Quase Um Milhão de Reais (R$ 894.450,00) para um serviço de apenas 9 meses... Só lembro que o PCS da AMAZUL foi feito pela FIA (Leia, pag. 12).

domingo, 22 de março de 2015

Já não sei mais o que fazer para que as pessoas tomem coragem e lutem por nossos direitos!




Meus amigos;


Pergunto a vocês o que estão esperando para tomarmos uma atitude! A empresa e seus diretores e os comissionados farão de tudo para que os nossos direitos dado pela justiça sejam negados, mesmo usando para isso atos xxxx como xxxxx e o poder econômico.


Eu pessoalmente não estou aguentando mais esta situação! Já não sei mais o que fazer para que as pessoas tomem coragem e lutem por nossos direitos! Porque uma andorinha só não faz verão.


Vamos a luta! Porque sem luta não há vitória!


E as pessoas que foram demitidas, eu aconselho que receba primeiro a indenização e depois coloque na Justiça pedindo a reintegração, porque no retorno a empresa terá que pagar todos os salários do tempo que esteve fora, férias, 13º e fundo de garantia. Terá que ser reajustado e mais a multa por danos morais. Se todos fizerem isto, a empresa tomará mais cuidado na hora de demitir um trabalhador.



Como já dizia o meu pai: “Você só passa a ser notado quando passa a incomodar”.

Ass: João Carlos

Ministério Público do Trabalho já está acompanhando a Ação Rescisória movida para tirar direitos garantidos aos Trabalhadores da Estatal/AOS TRABALHADORES DA ESTATAL QUE ESTÃO SENDO DEMITIDOS, SEM QUE HOUVESSEM QUERIDO SER DEMITIDO,

 Fonte: http://consultapje.trt1.jus.br/visualizador/acaorecisoriaemgepron/luizotaviomedina

   Observem o link "dê-se vista ao D. MPT", foi ação simples, isolada, de dois Pais de família (João Carlos e eu), imaginando que teríamos apoio aos ATOS de Protestos no HEMORIO e em frente ao Edifício do MPT, para reforçar essa denúncia que a Estatal busca anular uma Sentença Transitada em Julgado. 

sábado, 21 de março de 2015

PCS: Não tem data para sair e que provavelmente este ano só o IPCA

Meus amigos,


Sexta feira, 06 de março, às 12:20, fizemos uma reunião com os colegas, na qual estava presente o Eraldo e o Alexandro para falarmos o que foi dito no encontro com o Almirante Mário, diretor do Arsenal. A reunião durou por duas horas.


Foram discutidos os seguintes pontos:


- Revindicação: Será incluída no PCS;


- PCS: Não tem data para sair e que provavelmente este ano só o IPCA;


- DEST: Eu acho que é incompetência dos diretores da EMGEPRON junto ao DEST, mas os xxxxxxxx acreditam que é falta de boa vontade da empresa para resolver a questão salarial;


- Salário: Todos nós consideramos este salário pago pela EMGEPRON como uma miséria fora da realidade (palavra de um dos xxxxxx), e que realmente não dá para sustentar uma família;


- Demissão: A "empresa não vai mandar ninguém embora". Quem não estiver satisfeito que peça as contas. (novamente a palavra de um dos xxxxxxx); (lembrem-se, por favor, que esse e-mail do João foi anterior as demissões na FAJ. Obs: O grifo é desse Blog).


- Motivo: Todos concordamos que a EMGEPRON tem medo que o funcionário demitido peça na justiça a reintegração, alegando perseguição; pois existe uma sentença judicial a cumprir contra a empresa.


Além disso, é difícil encontrar um profissional que queira trabalhar para ganhar este salário de miséria;



- Fatura: Os trabalhadores que faltam, saem cedo ou chegam atrasado são descontados, porém a fatura que chega no Arsenal xxxxxxxxx. Isso é porque o valor que xxxxxxxxxx xxxxxxx, xxxxxxxxxxxxxxxxx

Ass: João Carlos

(João, o trecho substituído por "X" é como disse a você, não publico coisa alguma nesse Blog que, de uma forma ou outra, eu não possa provar. Seus e-mail (até o fechamento desse Blog) serão publicados com prazer, mas somente com argumentos e denúncias que podemos provar.)


quinta-feira, 19 de março de 2015

Ministério Público atende Pedido meu e do João e Pede Vista dos AUTOS da Ação Rescisória movida pelo Drº Medina contra a Sentença da Juíza Gláucia:

Essa foi uma Ação Isolada de dois Trabalhadores que sonharam que esse ATO seria parte dos Protestos que se seguiriam após o ATO de Doação Coletiva de Sangue ao HEMORIO.

Se, com o ATO de Doação de Sangue, trouxéssemos os Holofotes da Mídia às Injustiças Salarias que todos (exceção aos que têm função de confiança e cargos comissionados) sofrem na Estatal, em seguida, faríamos um segundo ATO de Protesto.

Esse segundo ATO seria desencadeado em Frente ao Ministério Público do Trabalho pedindo aos Procuradores do Órgão atuação mais enérgica contra a recusa da Estatal de pagar salários condizentes ao Piso Salarial das Categorias que Trabalham na Estatal.



Ações tão simples, mas recusadas pelos Trabalhadores da Estatal (salvo as exceções, algo em torno de 70 homens que veem a injustiça que sofrem e anseiam por justiça).

João e Eu pedimos a intervenção do MPT, pois a Estatal perdeu na Justiça e não cumpriu a Sentença (até então, não sabíamos que a Estatal já havia entrado com Ação Rescisória contra a Sentença Transitada em Julgado, no TST).

quarta-feira, 18 de março de 2015

Houveram Novas Demissões na FAJ, a Fábrica de Munição da Marinha do Brasil, hoje, 18/03.

   Hoje, entre 10 a 15 trabalhadores foram demitidos na Fábrica de Munição da Marinha, em Campo Grande, RJ.

  Entre os demitidose estão um Engenheiro e um Contador, segundo informação.

   Como não trabalho na FAJ, não conheço a situação lá dentro e desconheço se está ou não havendo motivação para as demissões, peço que pelo menos um trabalhador da FAJ, ou um que tenha sido demitido nessa leva, entre em contato comigo. Juntos marcaremos um dia para irmos, pessoalmente, ao Ministério Público do Trabalho (meu perfil no G+ se encontra ao lado) o mais rápido possível. Não se sabe quantos mais serão demitidos. Se a Estatal estiver agindo contra as regras, o Ministério Público deve ser acionado.

Mas,

"Se ages contra a Justiça e eu te deixo agir,  então a injustiça é minha."

(Mahatma Ghandi.)




domingo, 15 de março de 2015

Demissões na Fábrica de Munição da Marinha do Brasil, a FAJ, (Fábrica Almirante Jurandir Muller de Campo).

   Chegou ao conhecimento do Blog que, pelo menos, 20 trabalhadores da FAJ (Fábrica de Munição da Marinha do Brasil, em Campo Grande-RJ, podem ter sido demitidos, nessa sexta-feira, dia 13, e há boatos de que novas demissões ocorrerão. Se houve demissão na FAJ, não demorará para que isso aconteça aos Trabalhadores do AMRJ e LFM.

   Até onde a informação chegou ao Blog, foram demitidos trabalhadores antigos e recém-contratados e aposentados; foram demitidos até trabalhadores de nível superior.

   Segundo informação, até uma empresa terceirizada, na FAJ, não teve seu contrato renovado, o que

Pela lei abaixo, hackear senha e bisbilhotar e-mail são crimes; se houvesse sido feita a invasão, seria crime de privacidade, se se passasse por mim, a lei diz que é falsidade ideológica. Na próxima tentativa, haverá denúncia à Polícia Civil: "Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI)".

Rua Professor Clementino Fraga, nº 77, Cidade Nova, no prédio da 6ª DP, Rio de Janeiro- RJ.

E-mails: drci@policiacivil.rj.gov.br / drci@pcerj.rj.gov.br
  
  

domingo, 8 de março de 2015

"Lutar contra o Leão não me mete medo porque sei que morrerei, quando ele me pegar. Me preocupa mesmo é o balido desesperado das ovelhas."

  Ao João e outros 70 trabalhadores que sempre estão na luta por justiça dentro da Estatal,

   Recebi seu e-mail, João, li o texto a ser publicado no Blog. Mas, João, como falei com você, esse Blog vai ser deletado definitivamente; não há porque continuar atacando, se defendendo, articulando ação (se há uma coisa de que me orgulho, é cumprir a palavra empenhada). Suas críticas e informações são pertinentes, mas sei que você vai entender minhas razões para não publicar seu texto e aproveito para explicar aos leitores minha decisão de fechar o Blog, de uma vez por todas.

quinta-feira, 5 de março de 2015

Reunião em frente à Escadaria, junto ao Ponto de Ônibus dos Trabalhadores da Sede, 06/3.

   A resposta da Administração da Estatal à solicitação de sobrevivência feita pelos quatro Trabalhadores foi "NÃO".



   Atenção: Haverá reunião, amanhã, dia 06/3, com os trabalhadores que quiserem saber mais detalhes sobre o que foi conversado com o Almirante Mário e tirar outras dúvidas.

   João, Eraldo e Alexandro Marinho pedem para os trabalhadores que quiserem mais detalhes comparecerem, às 12:20, após o almoço, na Escadaria, junto ao Ponto de Ônibus dos Trabalhadores da Sede.

Notícias do Blog Metalúrgicos da Emgepron

Loading...