Entenda a realidade na Emgepron.

Entenda a realidade na Emgepron.
Nesse Blog não há intenção de denegrir ninguém. A ideia é tornar pública as injustiças e estimular a luta por justiça. As referências feitas a pessoas são meramente por situações ocasionais e contextuais que ajudam ou, muitas das vezes, dificultam essa tão sonhada justiça, situações típicas de "ligar o milagre ao santo" que a praticou. O Blog se destina a crônicas, opiniões, desabafos e comemorações sobre a vitória dos Trabalhadores sobre a Injustiça.

Juíza Gláucia mandando a Estatal apresentar Cálculos dos que não estão na tal "lista" à 21ª VTRJ.

A Administração da Estatal tem um Prazo para Cumprir a CCT/SINAVAL, sob pena de multa.

A Administração da Estatal tem um Prazo para Cumprir a CCT/SINAVAL, sob pena de multa.
Nós sabemos que se esse Processo pela representatividade sindical chegou ao ponto onde chegou foi devido ao abuso financeiro à disposição da Administração dessa Estatal. Por isso, o Blog e o Companheiro "20 de maio de 2014" pedem que os Trabalhadores se preparem para voltarem à rua em forma de protesto. Iremos convocar os Trabalhadores para o 2º Grande Ato pelo Cumprimento da CCT/SINAVAL para os Empregados Públicos da Estatal, conforme decisão judicial, caso a Estatal negligencie o prazo dado pela Juíza e não cumpra a Convenção.

Saque o abono de R$ R$ 724,00. é necessário identidade, carteira de trabalho ou cartão do PIS/Pasep.

Têm direito ao abono de um salário mínimo (R$ 724) os cadastrados no PIS-PASEP há pelo menos cinco anos que tenham recebido até dois salários mínimos nos meses trabalhados. 

Para sacar o abono, é necessário apresentar carteira de identidade, carteira de trabalho ou o cartão do PIS/Pasep.

Jonas Victorino é aprovado no concurso de 1994. Trabalhou na Estatal até 1998.

Jonas Victorino é aprovado no concurso de 1994. Trabalhou na Estatal até 1998.
A Estatal tem um quadro com fotos e nomes de alguns trabalhadores que ela "intitula" como "bons colaboradores do ano". O blog elegeu o Bom Trabalhador da Emgepron, nas duas últimas décadas: Jonas Victorino. Ele tornou-se uma verdadeira lenda pela luta por representatividade Sindical Metalúrgica dos Empregados Públicos da Estatal.

terça-feira, 2 de setembro de 2014

A Estatal reafirma na folha 1566: Nestes termos, requer seja reconsiderada a determinação de cumprimento do piso salarial e extinta a execução, "na forma da lei".

Abaixo, petição feita pela Empresa, em 04/08/2014, à Juíza Substituta que, sem querer ver contraprovas apresentadas durante 13 anos, nos sentenciou a não ter salários reajustados pela CCT/SINAVAL e não ter direitos ao Passivo:














Nas folha 1561, a empresa diz:
"Ao receber a intimação, fez um "estudo" comparativo dos reajustes conferidos aos seus empregados no período fixado pela resp. sentença nos seguintes termos (fls 795): (...).

Para a Empresa, nosso piso salarial é maior que o da Convenção do Sindicato. Todo reajuste (IPCA) é maior do que o da CCT/SINAVAL, conforme planilhas que a Empresa apresentou a "juíza substituta". Essas "Verdades", "levaram" a Juíza Substituta a nos sentenciar a receber Piso salarial de 920 reais e continuar a ser reajustados pelo índice da inflação ao consumidor (IPCA).

Na folha 1565, a Empresa diz que mesmo ela reconhecendo os 536 trabalhadores da lista como representados pelo Sindicato, mas que isso não que dizer direitos deles à valores da CCT/SINAVAL ou Retroativos. 
Ela reafirma isso na folha 1566: Nestes termos, requer seja reconsiderada a determinação de cumprimento do piso salarial e extinta a execução, "na forma da lei". 

Uma afronta aos Sofridos Empregados Públicos da Estatal. Uma Afronta aos Trabalhadores que têm que trabalhar em dois Empregos para manter a alimentação básica de sua família e conseguir pagar suas contas particulares.

Se não houver justiça, o Blog convocará os Trabalhadores para Atos de Manifestação por "Justiça. Justiça, somente! Nada mais".

Temos a Palavra do Vice-Almirante Marcelio, Diretor-Presidente da Estatal Emgepron, que não continuaria recorrer de Decisão Judicial (leia).

Temos a Palavra do Chefe Supremo do Vice-Almirante Marcelio, Ministro da Defesa Celso Amorim (leia) que teríamos uma "resposta rápida à solução de nossa luta que fosse boa para as duas partes". 

A solução da empresa em recorrer da sentença e continuar nos submetendo aos reajustes pelo IPCA não foi boa para os Trabalhadores, Ministro Celso Amorim.

Atenção aos Trabalhadores que não pegaram as carteirinhas do Sindicato, O Jonas enviou suas Carteirinhas e Brindes do Sindicato. Os Brindes e Carteirinhas vão estar com Nilo.

segunda-feira, 1 de setembro de 2014

Nova Movimentação no Processo, em 28/08/2014/Sindicato fez Petição à Justiça.

 PROTOCOLIZADA PETIÇÃO. 
      Descrição: com Requerimento
      Parte: Autor
      Nome: SINDICATO DOS METALURGICOS DO RIO DE JANEIRO
      Data: 28/08/2014.

Entramos em contato com Jonas que irá dar retorno, amanhã, sobre o teor dessa Petição do Sindicato à Juíza Gláucia.

O nível de insultos e ofensas a minha família e pessoa estavam em nível insuportável, por isso decidi fechar os comentários.
Peço que os Trabalhadores compreendam.

sábado, 30 de agosto de 2014

Ministro da Defesa Celso Amorim, os Empregados Públicos da Estatal Federal Emgepron, vinculada ao seu Ministério, esperam pelo cumprimento de sua palavra: Os trabalhadores continuam sem Direito à Convenção Coletiva de Trabalho. Desde 2011, não há cumprimento do artigo da CLT que dá prazo de, no máximo, dois anos de validade para uma CCT ou ACT, e a Empresa continua Recorrendo da decisão transitada em julgado. Justiça! Justiça, somente.

A estratégia da Empresa (a procuração e pedido de substabelecimento, a troca de advogado) está no site do TRABALHO: 
O Patrono do processo não é mais o Drº Moutinho, mas um Advogado chamado "Diogo Campos Maia". 


   EMGEPRON - EMPRESA GERENCIAL DE PROJETOS NAVAIS    Ativo   Diogo Campos Medina Maia   RJ108609D

Trata-se de Advogado que até livro sobre o tema tem escrito: Livro Ação Coletiva .

A maioria dos Trabalhadores da Estatal e seus familiares estão sofrendo com esse piso salarial menor do que 970 reais pago pela Estatal, enquanto a CCT setor naval garante piso e benefícios que trarão dignidade aos trabalhadores e seus familiares.

Reconheço a necessidade de irmos à Rua brigar por nossos direitos transitados em julgados, novamente, é o certo a se fazer, pois é vergonhoso ver a Administração da Empresa se debatendo em busca de estratégias para continuar submetendo os trabalhadores a esse piso salarial humilhante, não condizente com a atividade naval e os Empregos Públicos.

Nessa petição da Estatal, aceita por uma  juíza que apenas substituía à Juíza Gláucia, houve ataques às estimas dos trabalhadores, houve ataques à Justiça feita ao longo desses treze anos de processo.  

Como pode? Mas, lembrei do Julgamento do Mensalão e das manobras dentro do STF para livrar os réus de sentença transitada em julgado: apesar de todas as provas materiais, uma Juíza fecha os olhos para o justo e joga por terra tudo que foi feito pela Justiça.

 Que essa injustiça, que foi aceitar a petição da empresa e dar provimento a ela, seja revista pela Juíza Gláucia.

O último contato com Wallace do Sindicato informa que a Juíza Gláucia ainda não se Manifestou sobre o pedido de Reconsideração sobre a "sentença" da tal juíza substituta que tirou do nós o passivo, enquadramento salarial e benefícios da CCT.  

A empresa parece estar irredutível em fazer justiça aos Trabalhadores; segundo informação repassada ao Blog, a nova PLR da FIA, as regras para promoção e para receber a própria Participação nos lucros e resultados (PLR) serão mais endurecidas, pois a PLR está na pauta da FIA. Não vejo outra solução para nós se não for a de voltarmos a fazer manifestações para chamar a atenção do Governo Federal para nossa situação.

Semana que vem, se a Juíza Gláucia despachar a resposta sobre a petição do Sindical, vamos pedir uma reunião com o pessoal do Sindicato. Nesse dia, saberemos se teremos que fazer novos atos de protesto nas ruas do Centro do Rio pedindo por Justiça.

quarta-feira, 27 de agosto de 2014

É o Pessoal do Sindicato que está lutando juridicamente contra a gigante emgepron, seus interesses e seus Advogados.

O acordo feito entre os Trabalhadores e o Sindicato é que, se essa injustiça da petição da empresa pedindo anulação da intimação não for reparada, vamos marcar Novas Manifestações com o apoio do Sindimetal Rio.


A Administração da Estatal tem um Prazo para Cumprir a CCT/SINAVAL, sob pena de multa.
Eu nunca vou esquecer esse dia, sei que a maioria de nós também não.
Se não houver justiça para nós, vamos voltar à Rua!!!
Sei que muitos trabalhadores estão desesperançosos. Alguns estão tomando atitudes unilaterais. Nossa estratégia está na Justiça.
A mentira não subsistirá. Não adianta a precipitação.

Se o Pedido do Sindimetal Rio de Reconsideração, com base nos fatos, não for aceito pela Justiça, iremos protestar nas Ruas do Centro do Rio. 

Mas, se a Petição do Sindimetal Rio for apreciada positivamente pela Justiça, uma vez que contra os fatos não há argumentos, não serão necessárias Manifestações, pelo menos não agora.

Temos que agir mais com inteligência racional e menos com emoção.

Estejamos atentos à Convocação do Sindimetal para irmos à Rua em Atos de Protestos denunciando todas essas injustiças como a Retenção da Participação no Lucros e Resultados (PLR) e mais essa da Anulação da Intimação que obrigava a Empresa a Respeitar a CCT/SINAVAL para que os Trabalhadores pudessem ter direito ao Piso Salarial e Benefícios da Convenção de Trabalho da Categoria Naval.

Independentemente do que tentam espalhar entre os trabalhadores que o Sindicato está vendido, que está corrompido, que está agindo de forma demorada... É o Pessoal do Sindicato que está lutando juridicamente contra a gigante emgepron, seus interesses e seus Advogados. 

A Juíza Gláucia, ainda que a tal Juíza que a substituiu durante às Férias tenha julgado contra nós, irá usar dos poderes dela para fazer com que a Justiça presente, nesses 13 anos de luta, prevaleça.

Não estamos errados, até agora. 
Não agimos errados, até o momento. 
Apenas, estamos lutamos por direitos que estão sendo negados.

Mantenhamos a calma,
estejamos certos de qual é nosso objetivo,
não cometamos erros por pura precipitação.

Eu acredito na Justiça!!!

terça-feira, 26 de agosto de 2014

NOVA MOVIMENTAÇÃO NO PROCESSO.

Trata-se de Petição feita pelo Sindicato à Juíza Substituta.  

25/08/2014 PROTOCOLIZADA PETIÇÃO. 
Descrição: Requerendo Reconsideração. 
Parte: Autor. 
Nome: SINDICATO DOS METALURGICOS DO RIO DE JANEIRO. 
Data: 25/08/2014. 

Notícias do Blog Metalúrgicos da Emgepron

Loading...