Entenda a realidade na Emgepron.

Entenda a realidade na Emgepron.
Observem: Nesse Blog não há intenção de denegrir ninguém. A ideia é tornar pública as injustiças e estimular a luta por justiça. As referências feitas a pessoas são meramente por situações ocasionais e contextuais que ajudam ou, muitas das vezes, dificultam essa tão sonhada justiça, situações típicas de "ligar o milagre ao santo" que o praticou. O Blog se destina a crônicas, opiniões, desabafos e comemorações sobre a vitória dos Trabalhadores sobre a Injustiça.

DOCUMENTO PUBLICADO EM 23 DE AGOSTO DE 2014.

DOCUMENTO PUBLICADO EM 23 DE AGOSTO DE 2014.
DOCUMENTO DO 1° DN À PROCURADORA ISABELA TERZI DO MPT/ADMINISTRAÇÃO DA ESTATAL CONTRATOU O ADVOGADO DE 1 MILHÃO QUINHENTOS E QUARENTA E OITO MIL REAIS PARA ANULAR A SENTENÇA TRANSITADA EM JULGADO.

sexta-feira, 2 de outubro de 2015

Agentes Públicos, na Marinha do Brasil, desafiam o Supremo Tribunal Federal(STF): É a Marinha do Brasil X Supremo Tribunal Federal./ Trabalhadores demitidos pelos Fuzileiros Navais, na Fábrica de Munição da Marinha do Brasil, "FAJ", estão sem fazer as homologações das Rescisões de Contrato de Trabalho.

Atenção Trabalhadores que foram demitidos na FAJCMC, LFM e SEDE da Estatal:
A empresa levou cerca de quatro meses para entregar as guias ao funcionário.

Não dêem mole. É ir pra cima deles com tudo que tiver disponível.

Hoje, dia 05 de outubro, às demissões imotivadas voltaram a acontecer no Laboratório Farmacêutico da Marinha "LFM".
A Estatal continua a atuar como se Empresa da Iniciativa Privada fosse.

    Trabalhadores do LFM, entrem no site Acesso à Informação (clique) e peçam informações sobre os balanços financeiros do Laboratório da Marinha, junte com o Áudio em que o Capitão-de-Mar-e-Guerra, Helder Daniel Badiani, afirmou que tais demissões seriam por causa da "Crise da Dilma", são por suposta dificuldade financeira e entreguem ao jurídico do Sindicato e anexem às denúncias às futuras petições ao Ministério Público, se os balanços não condizer com a informação.

    Lutem por seus direitos. 


Ouçam o áudio do Capitão-de-Mar-e-Guerra Helder Daniel Badiani, Diretor do Laboratório Farmacêutico da Marinha "LFM", reunindo os Empregados Públicos e avisando que seriam demitidos para conter "despesas" na Instituição, com o sadismo e sangue frio peculiares: Clique aqui e Baixe o Áudio.

    No áudio, acima, Trabalhadores do Laboratório Farmacêutico da Marinha "LFM", Capitão-de-Mar-e-Guerra Helder Daniel Badiani.

    Veja Imagem do Capitão-de-Mar-e-Guerra Helder Daniel Badiani ao lado da Deputada Federal Jandira Feghali (foto do Facebook). 

    E, os mais de 100 trabalhadores da Fábrica de Munição da Marinha, em Campo Grande-RJ, demitidos sumariamente,
amargam outro  sufoco financeiro: "a decisão preconceituosa da Administração Pública da Estatal da Marinha do Brasil "Emgepron" em não fazer as homologações no Sindicato dos Metalúrgicos do Rio de Janeiro; esse é o Sindicato que a Juíza Gláucia Zuccari declarou e os Ministros do Tribunal Superior do Trabalho, TST, confirmaram ser o Sindicato dos trabalhadores da Estatal".

    A Estatal tem marcado a homologação dos trabalhadores na Delegacia Regional do Trabalho "DRT". No DRT, o prazo para homologar a rescisão do contrato de trabalho, leva 6 meses. Com isso, o trabalhador sofre duas vezes: uma pelo ATO vil, ao saber ter um parecer do STF favorável ao seus direitos, e ver esse parecer ser ignorado por militares, na função de Agentes Públicos, 

outra, é saber que o Sindicato, reconhecido pela Justiça, está pronto, a qualquer momento, para fazer-lhes as homologações, mas a Estatal se recusa.

    Outro ponto: Vocês devem se precaver, devem procurar o Ministério Público pedindo que a Administração da Estatal homologue suas rescisões. sim, em quaisquer dos dois, como faculta a Lei e a própria CCT, no DRT ou no Sindicato, mas que seja através da Convenção Coletiva de Trabalho/SINAVAL do Sindimetal Rio, não pelo Acordo Coletivo de trabalho do Sindicato das Calcinhas (autônomos), o sindicato da Administração da Emgepron. Esse sindicato dos autônomos foi condenado a não representar mais os Empregados da Estatal pela 5° turma de Desembargadores do TRT Rio. Então, porque os trabalhadores devem ter pisos salariais, cujos reajustes anuais, estão no ACT aprovado pelo Sindicato das Calcinhas (autônomos)?
   
Supostamente, estão distribuindo advertências aos trabalhadores do Laboratório Farmacêutico da Marinha (LFM) para justificar a motivação ao Ato Demissional exigida pelo Supremo Tribunal Federal, na RE 589.998.

O Blog pede que esse documento, assim como outros, seja compartilhado.
Agentes Públicos, na Marinha do Brasil, desafiam o Supremo Tribunal Federal (STF).

Acima, documento do 1° Distrito Naval enviado ao Ministério Público, depois das visitas do MP ao Arsenal de Marinha. 

Trabalhadores da Estatal Emgepron, "Uni-vos, ou sereis derrotados"!


 

    A informação é que, supostamente, estão distribuindo advertências aos trabalhadores para justificar a motivação do Ato Demissional exigida pelo Supremo Tribunal Federal no parecer explicitamente contrário à demissão imotivada nas Empresas Estatais (EP's) e Sociedades de Economia Mista (SEM's), RE 589998. Há informações de que novas demissões irão ocorrer. Infelizmente, o Blog não foi contado pelos Trabalhadores do Laboratório, imediatamente, mas a informação chegou assim mesmo.

  Entendam o que é e em que implica receber uma Advertência: "A advertência trabalhista é uma prova documental que pode levá-lo à demissão por justa causa."

    Lembro aos Militares ativos e os em tarefa por tempo certo "TTC" (leia mais sobre o que é TTC), Servidores RJU e servidores da Emgepron, Empregados da Empresa Privada FEMAR, na Condição de Chefes de Empregados da Estatal, ou seja, Agentes Públicos, que o objetivo dessa RE 589998/STF não foi dar estabilidade ao Empregado Público, mas pôr fim aos Abusos de Autoridade por parte de Administradores à frente dessas Estatais, as quais mantinham reféns os Empregados Públicos sob constantes ameaças de demissões sumárias. 

    Pelo menos um trabalhador, inteligentemente, gravou o absurdo. 

    Companheiros, se essas Advertências são imotivadas, se elas demonstram perseguição, se ela tenta burlar a exigência reafirmada de motivação no Ato Administrativo Demissional presentes nos "art. 37, caput, da CF/88 e Lei nº 9.784, art. 2º, munam-se de, pelo menos, 3 testemunhas fieis á sua inocência ou ao ato de, suposta, má fé deliberada por parte da autoridade que o puniu e denunciem.

    Seja ele Militar, Empregado Público da Emgepron, Empregado da Empresa da Iniciativa Privada Femar ou Servidor do Regime Jurídico Único, todos estão exercendo funções de Agentes públicos administrativos, quando o assunto é Empregado da Estatal.

    Denunciem o agente que o está prejudicando, se inocente à acusação. 

    Não deixem  que o provocador da falta administrativa escape da investigação do Ministério Público. Se suas avaliações de desempenho são boas, e se sente ameaçado por advertências imotivadas; isso, por si só, configura abuso de autoridade.

   Companheiros, vocês devem se unir. Procurem o Jonas, no Sindicato, e peçam auxílio jurídico, se assim desejarem. 

    Peçam que o Ministério Público seja acionado para coibir essa prática abusiva e desleal que, possivelmente, houve no LFM.

    O Supremo Tribunal Federal, no Julgamento da RE 589.998, entendeu que a motivação é para inibir a prática abusiva no ATO Demissional. Uma advertência imotivada sequer, seguida de demissão, pode configurar abuso de autoridade por parte daquele, na função de Administrador.

 Leia mais:
http://metalurgicosdaemgepron.blogspot.com.br/2015/07/e-ha-de-se-reduzir-os-gastos-do-amrj.html

http://metalurgicosdaemgepron.blogspot.com.br/2015/03/pcs-nao-tem-data-para-sair-e-que.html








Presidente da República Dilma Rousseff, ex-Presidente Lula (em respeito a PL 1.128/2011 e a RE 589.998/STF), senhor...
Posted by Metalúrgicos da Emgepron on Sexta, 2 de outubro de 2015

19 comentários:

  1. Trabalhadores da Estatal Emgepron, "Uni-vos, ou sereis derrotados"!

    O rapaz confessou que e comunista . Alô Marnha . É colocar o cara pra rua e pronto . Faz muitos anos que ele escreve essas merdas e ninguem colocou ele no lugar dele . Alo velhas guardas Há militares na Marinha de Guerra ?

    O c

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acorda.... o chefe maior das forças armadas é do PC DO B, Ministro de Defesa do Brasil, Sr. Aldo Rebelo, para seu conhecimento, maior autoridade no cargo militar, você deveria estar prestando continência a ele, tal recusa você estaria sujeito a CADEIA e mais, exonerado.....(RUA). Apenas aceite agora, esqueça 64 os tempos mudaram... acorda.

      Excluir
  2. Informo que ja houveram as demissoes no LFM.
    Absursamente e sem razao, usaram um criterio que nao entendemos.
    Na ultima 5f, dia 01, colocaram na porta da rua apenas 12 funcionarios.
    Gostaria que isso chegassem as autoridades e eles vissem os absursos que vem acontecendo.

    ResponderExcluir
  3. Eu gravei a ameaça do "Senhor Diretor" do LFM em cortar os funcionários, levamos para o sindicato e 15 dias depois 12 foram mandados embora, com a desculpa da crise que o país .
    Eu não tenho advertências nem notas baixas é pura perseguição. .......
    E vai rolar outra listas!
    Mais já procurei o sindicato para correr atrás dos meus direitos!
    Alexandre você sabe quem sou. .......

    ResponderExcluir
  4. Chamamos o povo pra rua,poucos os funcionário que vão.... Tai ficar comedo de perde o emprego,temos q ir pra rua.a emgepron não tem critérios para demissão... Temos que colocar o sindicato para fazer barulho no 1dn todo dia para incentivar o povo..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quem que chamou pra rua? Só vejo o Alexandre com o dele na reta. Eu incluve vc e todo mundo tá com rabinho entre as pernas. Tirando o Alexandre que é o único que poe a cara. Se você fosse pra rua espetinho com ele ia bota a cara nao ia ficar dando umá de bomzao escondidinho como anonimo. Eu fui demitido mas não é porque não fui pra rua por medo não é essa empresa que e covarde.

      Excluir
    2. Comentários com réplicas não serão publicados. Outra coisa: Aos que estão enviando comentários perguntando se estou e se vou convocar manifestações no MPT dia 19: Não sou eu que estou convocando esses ATOS de PROTESTOS. Se há alguém convocando, esse alguém não sou eu.

      Se há alguma marca em mim, é planejamento, objetivando alcançar algo. Atos partindo da comoção é infrutífero, ao meu ver.

      Se há lideranças convocando o Ato, é salutar e não me ponho, mas, a convocação, não partiu desse humilde trabalhador.

      O último ATO que convoquei foi o ATO de doação de sangue ao HEMORIO, um ato preventivo. Os trabalhadores, na época, recusaram.

      Excluir
  5. o esse rapas cade todos meus comentario ? voce ta con medo di min ne. os pessoal pressisa di mi le. a lei dis que todos os brasilero tem direito de responde. e crime.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu, particularmente, não tenho nada contra o que é escrito por você e por ninhuém nesse Blog.

      Mas seus comentários são as mesmas coisas que você escreveu, acima, se expressando como qualquer um de nós.

      Seus comentários cheios de erros ortográficos têm gerado apelos de censura por parte de trabalhadores, diferentemente das centenas de comentários seus, ao longo desses ultimos dois anos. Embora todos seus comentários peçam sempre meu mal e puxem o coro, junto a outros trabalhadores que se opuseram a esse trabalho, contra mim e contra o Blog, nas primeiras oportunidades, não tem tido tantos pedidos de censura como os comentário em tom de deboches que você têm usado para me insultar.

      Escreva com a mesma perícia do primeiro comentário nessa postagem, e seus comentários pedindo minha demissão não serão censurados.

      Excluir
  6. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cada coisa ao seu tempo certo, companheiro.

      Tive contato com esse pessoal que você invoca. Durante os protestos, na escadaria da rua da banca de jornal, no AMRJ, fui chamado a conversar com o pessoal da inteligência. Naquele momento, entendi as razões expostas por eles: afinal, o AMRJ é uma base militar e a convocação, ainda que justificada, podia colocar a mim e as autoridades daquele órgão em situação difícil.

      Mas, no assunto dos trabalhadores concursados da Emgepron e suas lutas por direitos, respeitos e justiça, esse órgão de apoio à Marinha não tem nada que se envolver, até porque não tenho nada a ver com a Marinha do Brasil diretamente.

      Se, de alguma forma, cito, em várias ocasiões, nomes de Servidores RJUs, Emgeprons (chefias) e Autoridades dessa força militar são por eles se envolverem, ameaçarem ou ferirem direitos garantidos desses trabalhadores.

      Aconselho a você esperar um pouco mais: tudo tem seu tempo certo.

      Excluir
    2. Se o anaufabeto escreve errado você diz pro cara escrever certo. Se eu escrevo certo você remove meus comentários............

      Qual é a sua comuna?

      ASS: EMPREGADO DA EMGEPRON QUE ODEIO PAPO DE COMUNISTA.

      123, 45, 1000, MANDA O ALEXANDRE PARA FORA DO BRASIL, 123, 45, 1000, MANDA O ALEXANDRE PARA FORA DO BRASIL,123, 45, 1000, MANDA O ALEXANDRE PARA FORA DO BRASIL.

      Excluir
    3. Não haverá réplicas ao comentário acima. As respostas não serão publicadas.

      O foco está na exposição à dupla-covardia contra os trabalhadores, que estão coagidos pelo total desrespeito dos militares que Administram a Estatal e dos militares que estão a serviço da Estatal ao Parecer do Supremo Tribunal Federal/STF contrário às nefastas demissões imotivadas. Mas a Administração da Estatal e a Marinha do Brasi, na pessoal de seus oficiais, cospem nesse Parecer (RE 589.998/STF) e continuam a praticar o ATO VIL de coagir trabalhadores com Demissões em em Massa na Fábrica de Munição da Marinha, a "FAJ", os quais foram demitidos sumariamente e estão sem direitos de homologação no Sindicato que representa os trabalhadores da Emgepron, e no Laboratório Farmacêutico da Marinha, o "LFM", que estão sendo demitidos, também de forma sumária.

      Há comentários cujo único objetivo é a agressão gratuita e desmotivada, a princípio.

      Esses comentários não agregam nada à luta.

      Excluir
  7. Alexandre me falaram que você foi mandado embora. É verdade?

    ResponderExcluir
  8. Alexandre bom dia.

    Você sabe que eu sou. Falei com você ontem no amrj sobre Dilma e o novo ministro da defesa.

    Alexandre me disseram que as demissões no arsenal vai começar semana que vem. De primeira eles vão demitir uns 80. Você deve colocar isso no blog pra alertar o pessoal. Avisa o sindicato porque a covardia vai começar aqui tambem.

    ResponderExcluir
  9. Kkkkkkkkk é nessa hora que até um comunista dos infernos chora kkkkkkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E Alex? Gostou? Rapá o sistem está aí a séculos e você quer peitar? Cadê Jandira pra defender seu ganha pão? Cadê Aldo Rebelo? Cadê Celso Amorim? Cadê Jaques Wagner? E o seu sindicato? E o Partido pcdob? kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

      Jandira abraçada com os Militares da Marinha, de mão dada...

      Venderam vocês, igual eles vendia os camaradas em 64, na revolução 1964.

      É nessa hora que até um comunista traido chora.

      Você quis resolver mas o sistema é esse e vc quis bater de frente...

      Excluir

Quando um homem perde a fé em algo, ele perde a motivação de lutar por esse algo.

Devida situação atípica, os Comentários estão abertos.