Entenda a realidade na Emgepron.

Entenda a realidade na Emgepron.
Observem: Nesse Blog não há intenção de denegrir ninguém. A ideia é tornar pública as injustiças e estimular a luta por justiça. As referências feitas a pessoas são meramente por situações ocasionais e contextuais que ajudam ou, muitas das vezes, dificultam essa tão sonhada justiça, situações típicas de "ligar o milagre ao santo" que o praticou. O Blog se destina a crônicas, opiniões, desabafos e comemorações sobre a vitória dos Trabalhadores sobre a Injustiça.

DOCUMENTO PUBLICADO EM 23 DE AGOSTO DE 2014.

DOCUMENTO PUBLICADO EM 23 DE AGOSTO DE 2014.
DOCUMENTO DO 1° DN À PROCURADORA ISABELA TERZI DO MPT/ADMINISTRAÇÃO DA ESTATAL CONTRATOU O ADVOGADO DE 1 MILHÃO QUINHENTOS E QUARENTA E OITO MIL REAIS PARA ANULAR A SENTENÇA TRANSITADA EM JULGADO.

terça-feira, 18 de agosto de 2015

Primeiro Companheiro nosso que terá seu Piso Salarial equiparado ao do Sindicato dos Metalúrgico/Prazo para entrar com Processo Individual termina em Setembro.

http://www.tst.jus.br/processos-do-tst 

Segundo os Advogados que têm defendido as ações individuais dos Trabalhadores, o prazo da Sentença que tramitou em Julgado em 2013, no TST, termina agora, em SETEMBRO de 2015.


   
Segundo a Juíza Gláucia (áudio), ela não aplicará sentença coletiva nesse Processo coletivo. Na opinião da Juíza Gláucia, é obrigação de cada Trabalhador pedir esse direito individualmente na Justiça. Mas a Execução de qualquer sentença tem prazo de dois anos, depois caduca. O assunto sobre a validade da sentença é polêmico, mas é melhor não bobear (leia).


     Aos Trabalhadores que estão em dúvidas, já há um Companheiro nosso, no AMRJ, que a Estatal já confirmou à Justiça que irá pagar o Piso Salarial dele igual ao do Sindicato, em Setembro. Não há dúvidas de que muitos outros verão suas vitórias:


Não é hora para sentir medo. É hora de fazer o que a Juíza Gláucia ordenou aos Trabalhadores: "Entrem com Ações de Execução da sentença declaratória  deferida por ela: 0168800-03-2005-5-01-0021".

Aos Trabalhadores que se sentirem de alguma forma assediados mentalmente por seus superiores, chefes, etc. com supostas demissões (cabrita): "munam-se de provas como gravação de áudios ou vídeos, ou busquem testemunhas oculares das ameaças (avisos) e denunciem ao Ministério Público do Trabalho-MPT".

    Se cada um fizer isso, serão centenas de denúncias naquele Órgão que poderá surgir daí uma intervenção daquele Órgão nas Organizações Militares da Marinha do Brasil em que vocês trabalham e sofrem tais possíveis assédios.

   Lembrem-se: Não se desassocia a Estatal Emgepron da Marinha do Brasil, como se a Emgepron fosse uma Entidade independente dessa Força Militar. A Estatal foi criada pela Marinha do Brasil e Para os fins estabelecidos pela Marinha do Brasil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Quando um homem perde a fé em algo, ele perde a motivação de lutar por esse algo.

Devida situação atípica, os Comentários estão abertos.