A partir daquela data 16/3, não deveria haver novas demissões.

 João, meu total respeito e conte comigo sempre.
João Carlos, de camisa verde fazendo sinal positivo, é um Guerreiro nato. Se trata de um tipo de homem que não manda recados. Ontem, tive a honra de receber um aperto de mão dele se despedindo da luta devido a uma vitória na vida pessoal.
    Ontem, dia 29/3, na tentativa que fizemos de organizar Protesto em Frente ao 1º Distrito Naval, o Diretor do Sindimetal, Jonas, nos disse que os trabalhadores que foram demitidos no AMRJ e FAJ, após a primeira Audiência no TRT, no dia 16/3, não comunicaram suas demissões ao Sindicato

    Pelo menos 4 trabalhadores entraram em contato comigo denunciando suas demissões após essa data da Audiência, pode ter havido dezenas de outros demitidos; seria importante que seus nomes estivessem arrolados nesse processo por desrespeito ao Acordo firmado entre Estatal e Juiz.

    Segundo os Trabalhadores presentes à Sala da Audiência e o Sindicato, houve um acordo entre Estatal Emgepron e Juiz, no dia 16/3 para que não houvesse novas demissões, até a sentença em 09/5.

    Entrem em contato com o Jurídico do Sindimetal Rio pelos telefones 3295-5093 e 3295-5055. Será importante para o Sindimetal Rio e para os demitidos que suas demissões sejam Documentadas e seus nomes arrolados ao processo para caracterizar desrespeito ao acordo. Entendam que para o acordo entre Juiz e Militares da Marinha no controle da  Estatal Emgepron não tem essa história que já estavam na lista que os chefes de seções e encarregados do AMRJ fizeram antes, ou mesmo que havia pedido para serem (isso pode ser usado como subterfúgio). A partir daquela data 16/3, não deveria haver novas demissões, ou seja, as demissões que ocorreram feriram ao acordo.

Postagens mais visitadas deste blog

Recado da Doutora Regina aos trabalhadores e ex-trabalhadores.

Trabalhadores da Estatal sofrem novas demissões em massa hoje.

Demissões na Estatal Emgepron em junho de 2018.