ACORDO COLETIVO DE TRABALHO (ACT) ENTRE ADMINISTRAÇÃO DA ESTATAL, SINDIMETAL RIO E SINTEC RIO.

   Segundo Maurício Ramos, Vice-Presidente do Sindimetal Rio, a Estatal marcou Reunião, a princípio, para discutir Pautas de um provável Acordo Coletivo de Trabalho (ACT), para o dia 14/04,
às 15h.

   O Diretor do SINTEC Rio, informou que a  Reunião entre SINTEC Rio e Administração da Estatal, será no dia 16/04. 




   Há muitos trabalhadores da Emgepron em dúvidas sobre se podem entrar na Justiça para tentar obter salário justo à sua profissão e retroativos.

   Meu ponto de vista pessoal é que vocês devem procurar um bom advogado particular.

   Devem dizer para seus Advogados que apesar de serem profissionais Técnicos em diversas áreas de estrutura naval, Técnicos Administrativos, Pedreiros, Marceneiros, Jardineiros, Serventes, Telefonistas, Auxiliar Administrativo, de Escritório e Serviços Gerais etc., todos têm atividade incomum, como os da mão de obra direta, como Mecânicos, Lanterneiros, Eletricistas, ou seja, todos trabalham dentro do maior Estaleiro da América Latina (Arsenal de Marinha do Rio de Janeiro "AMRJ" ou são postos a Serviço da Marinha do Brasil na Fábrica de Munição da Marinha "FAJ"), no Laboratório da Marinha (LFM), nos Escritórios a serviço da Marinha do Brasil, dentro e forma de suas OI's e OM's, mas nunca tiveram seus Pisos Salariais pagos de acordo com o pago aos Trabalhadores em Estaleiros no Estado do Rio de Janeiro.

   Salários Justos são Direitos de quem Trabalha.

   Lutem, mas sem a utopia de que essa luta termina logo. Lutem por seus direitos, mas lembrem-se contra quem estão lutando.

   Não se enganem, há trabalhadores, conheço pelo menos dois e, um deles, um Engenheiro que iniciou sua luta, através do SENGE Rio, em 2006, e ganhou na Justiça, em 2015, o Direito receber o Piso da Categoria dos Engenheiros, algo em torno de R$7.092,00, mas a Estatal paga somente a ele esse piso. A Estatal não estendeu o Piso Salarial que ele conquistou na Justiça aos demais Engenheiros. Por isso, lutem na Justiça, mas sempre se lembrando que a Estatal está sempre disposta a ir até a última instância, sempre protelando a sentença.

   Lutem, mas nunca menosprezem àqueles que sabem que esse Processo pode demorar anos e que seus direitos ao justo não devem esperar década, mas são direitos que deveriam ter sido garantidos ontem.

Postagens mais visitadas deste blog

Recado da Doutora Regina aos trabalhadores e ex-trabalhadores.

Trabalhadores da Estatal sofrem novas demissões em massa hoje.

Demissões na Estatal Emgepron em junho de 2018.