Em sã consciência, quem desejaria guerra à paz? O Blog pede que os Trabalhadores aguardem. Sejam pacientes.

   Tudo que vejo na Estatal é a Injustiça. Vejo o desespero nos rostos dos Trabalhadores nível médio e fundamental. Os únicos que vejo sorrindo felizes, no AMRJ, são alguns níveis superiores. Ou estão ganhando subsídios, como função gratificada e outros atenuantes, ou, realmente, não sei o que está havendo com eles.


   Precisamos pensar em nós e em nossa família. Esse mês, tive que conversar com minha esposa para decidirmos: Pagamos as contas do mês como água, telefone e energia, ou fazemos as compras do mês? É óbvio que decidimos fazer as compras do mês. Em consequência, o banco enviou uma carta para mim, a light ameça cortar a energia elétrica, posso ficar sem água.

Carta do Banco do Brasil a mim. Se a coisa não for resolvida a tempo, assim como a situação vivida pela maioria dos Trabalhadores, terei que pedir margem para empréstimo consignado em folha. Uma espiral viciosa que leva o Trabalhador para um fundo de poço infinito, pois a medida que pegamos mais e mais margem para empréstimo, mais o nosso salário líquido, entre R$ 600,00 e R$ 700,00, desaparece em descontos em folha estrangulando ainda mais os empobrecidos Trabalhadores da Estatal Federal Emgepron.

Esse Torpedo da Light, eu recebi ontem. Tive que escolher, junto a minha esposa, ou pagamos as poucas contas que temos, que não se importam quão baixo é o piso salarial da Estatal, ou fazemos as compras para alimentar nossos filhos?
   Essa minha situação, acima, é situação típica de várias centenas de Trabalhadores. Essa nossa situação, vivida por pelo menos 1500 empregados da Estatal, é que me motiva a continuar dizendo aqui, na esperança que a Administração da Estatal leia e entenda essa mensagem: "a Situação Salarial dos Empregados Públicos da Estatal Federal Emgepron está em estado crítico". O Desespero gera toda essa revolta sentida nos Empregados da Estatal.

   No meu caso, sinceramente, essa revolta, gerada pelo estrangulamento salarial feito aos Trabalhadores, faz-me dizer, abertamente, que essa situação não pode continuar e que os Empregados da Estatal não engolem essa "estória" de cenário econômico desfavorável, pois, quando o cenário econômico estava em céus de Brigadeiro e mar de Almirante, nada foi feito para que os Trabalhadores Públicos da Emgepron pudessem atravessar esse cenário econômico ruim atual sem ter que ver, hoje, suas famílias submetidas a sufoco financeiros. No mínimo, a Administração da Estatal deveria, junto ao Almirante Mário, buscar atenuar a situação dos Empregados da Estatal dando aos Trabalhadores condições mínimas para que eles e suas respectivas famílias possam sobreviver com o salário que ganham (até que esse PCS seja levado ao DEST/MPOG para aprovação).

   É esse Desespero vivido na Estatal, devido a esse estrangulamento salarial feito aos Trabalhadores, que me motiva a buscar oportunidades fora da Emgepron. Mas, enquanto dentro dela eu estiver, vou continuar dizendo: "O que vocês estão fazendo com os Trabalhadores é covardia". Sim, covardia!

   Na reunião no Gabinete do Almirante Mário, falei sobre esse dilema que vivo em minha casa que, com certeza, é vivido por centenas e centenas de Trabalhadores da Estatal Federal Emgepron.

   Naquela reunião, logo de cara, o Almirante Mário nos colocou a par da situação do Arsenal e cenário que não vislumbra reajustes salarias aos Empregados da Estatal, nesse ano. Eu e os outros três trabalhadores sabíamos que se a coisa fosse para esse lado: DEST, Orçamento, PCS da FIA que não será aprovado pelo DEST, etc., seria difícil propor solução para nossos problemas.

   Companheiros, fizemos o melhor que pudemos com o material que tínhamos em mãos, e, mesmo assim, não sei se o Almirante que nos ouviu conseguirá sensibilizar a Administração da Estatal para a situação em que vivemos.

   Na reunião com o Almirante Mário, vendo que não teríamos como cobrar piso salarial igual ao de profissionais lá fora, dissemos que a Estatal precisa olhar para os Trabalhadores da Emgepron; dissemos que, se a situação continuar assim, será como TNT. Falamos que é esse ARROCHO SALARIAL desumano que tem sido o pivô de toda revolta, vontade de protestar, de se manifestar que se encontra no Trabalhador da Estatal.

   Tudo que esse Blog sonhou foi com a justiça; sonhei com o fim das demissões em massa que presenciei em 2011, 2012 e 2013, não com manifestação nas ruas etc. Sonhei com a Justiça vinda de um malhete "nas mãos" da Juíza Gláucia...

   Sonhei com a "representatividade sindical" como se ela fosse solução para implantação do Piso da Categoria. Mas nada aconteceu como o esperado. O Sindimetal teve a vitória dele e negociou a liberação dos 3 milhões de reais em impostos sindicais, mas, na nossa vez, a Estatal contratou o Advogado de 1 milhão e meio de reais que anulou a intimação de cumprimento da sentença e abriu Ação Rescisória, visando afastar o Sindimetal Rio dos assuntos Empregados da Estatal.

   Em sã consciência, quem desejaria guerra à paz? 

"Há poucas coisas na vida que podemos deixar para que o Destino Resolva". 

   Uma dessas coisas é que, quando nossa família sofre pelo baixo salário que recebemos em quaisquer empresa, indústria, firma, fábrica etc., não podemos deixar para que o Destino resolva.

   O Blog pede que os Trabalhadores aguardem. Sejam pacientes.

   Demos à Administração da Estatal todos subsídios para que ela venha entender a necessidade real que os Empregados da Estatal estão passando.

   Na conversa com o Almirante Mário, deixamos claro que, se o PCS da FIA não vai ser aprovado, o DEST não autorizou reajustes salariais algum, não há orçamento da União para que o AMRJ pague a folha de pagamento com o Pessoal da Estatal relativo ao Piso da Categoria, então que ela intervenha naquilo que não aumenta os encargos trabalhistas e não precisa de autorização do DEST/MPOG, os quais são redução dos custos que temos em contracheques toda vez que usamos o PAMSE (Plano de Saúde da Emgepron) e o aumento da Cesta Alimentação, do "simbólico" R$ 56,00 para R$ 500,00.

   Fizemos isso, tendo em vista o que nos foi exposto. Tivemos visão clara que não adiantaria insistir em Piso Salarial igual ao da CCT/SINAVAL.

   O que o Blog pede é que os Trabalhadores estejam atentos. Não desejo que tenhamos que novamente voltar à rua para protestar, como em 20 de maio de 2014. Como disse: "só os loucos podem apreciar mais a guerra que a paz". Mas, se a nossa proposta mais básicas e enxutas, como a que foi levada ao Almirante Mário por mim e pelos outros três trabalhadores visando dar chance dos Trabalhadores poderem honrar seus compromissos e alimentar seus filhos e esposas até que o dilema Emgepron X Sindimetal Rio tenha fim e o PCS da FIA venha a ser aprovado, não for coberto pela Estatal, teremos que pôr nossos Planos de Buscar chamar a Opinião Pública através do ATO de Doação de Sangue ao HEMORIO e protestar em frente ao Prédio do Ministério Público do Trabalho (MPT), para que o MPT intervenha e investigue essa Ação Rescisória movida pelo Drº Medina, em prática.

   Não faço isso em tom de ameaças, ou intimidação, pois ATOS extremos como esses são frutos de desespero de Pais de família que veem, ano após ano, a Administração da Estatal se recusando a buscar o fim desse Arrocho Salarial, desde 2007 (data do último PCS): Nos sentimos sendo matados na unha.

   Ficará insuportável, se a Estatal repor nossos salários somente o IPCA. Se os Empregados da Estatal não reagirem com ATOS Organizados de Manifestação e Protestos, tenho para mim que a Estatal pensará que estamos confortáveis com essa situação de arrocho salarial infinito.

   Precisamos de subsídios, como os que foram propostos, para que enfrentemos esse ano 2015 a 2016 até que haja desfecho dessas duas frentes que poderiam trazer alívio aos Trabalhadores, ou os Empregados da Estatal não suportaram.

   A Ação do SINDIMETAL Rio gerou em mim a falta de confiança. Não por eles terem sacado os R$ 3 milhões em impostos sindicais, acho mais do que justo que eles recebessem essa fortuna após esses 13 anos de luta judicial, meu problema é que eles não resolveram nossa parte. Então considero injusto que só o Sindicato tenha se dado bem nessa negociação com a Estatal. Isso tem sido uma espinha atravessada na minha garganta. Eu não consigo perdoar, pois foram várias reuniões com a  Administração da Estatal e,  antes de todas elas acontecerem, eu, Nilo e outros Trabalhadores, exigimos a presença de pelo menos um Trabalhador verdinho, e as respostas eram, invariavelmente, "NÃO"/ sempre havia o mesmo argumento: Isso é reunião "técnica". De forma deliberada e à inocência de consciência, esse Blog apoiou o SINDIMETAL RIO. Mas, não posso cometer o mesmo erro achando que o apoio do Sindimetal Rio pode ajudar em algo novamente, uma vez que falharam.

   Ainda assim e apesar disso tudo, peço aos Trabalhadores que estejam Unidos e mantenham a calma.

   Temos que convencer os Trabalhadores que precisamos do apoio de todos. No ATO de Doação de Sangue ao HEMORIO, ficaremos em frente ao prédio do HEMORIO denunciando publicamente nossa situação.

   No ATO de Protesto, em frente ao MPT, pediremos ao Promotores que acompanhem toda AÇÃO do Drº Medina nessa AÇÃO RESCISÓRIA.

   O Blog sabe que temos que agir pelo bem estar de nossa família.

Postagens mais visitadas deste blog

Recado da Doutora Regina aos trabalhadores e ex-trabalhadores.

Trabalhadores da Estatal sofrem novas demissões em massa hoje.

Demissões na Estatal Emgepron em junho de 2018.