Entenda a realidade na Emgepron.

Entenda a realidade na Emgepron.
Observem: Nesse Blog não há intenção de denegrir ninguém. A ideia é tornar pública as injustiças e estimular a luta por justiça. As referências feitas a pessoas são meramente por situações ocasionais e contextuais que ajudam ou, muitas das vezes, dificultam essa tão sonhada justiça, situações típicas de "ligar o milagre ao santo" que o praticou. O Blog se destina a crônicas, opiniões, desabafos e comemorações sobre a vitória dos Trabalhadores sobre a Injustiça.

DOCUMENTO PUBLICADO EM 23 DE AGOSTO DE 2014.

DOCUMENTO PUBLICADO EM 23 DE AGOSTO DE 2014.
DOCUMENTO DO 1° DN À PROCURADORA ISABELA TERZI DO MPT/ADMINISTRAÇÃO DA ESTATAL CONTRATOU O ADVOGADO DE 1 MILHÃO QUINHENTOS E QUARENTA E OITO MIL REAIS PARA ANULAR A SENTENÇA TRANSITADA EM JULGADO.

sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

Os Trabalhadores que se Voluntariaram a comparecer à Reunião com o Almirante Mário foram: Três outros trabalhadores e eu; como o Blogueiro e quem convida os Trabalhadores a protestar, fui convidado a comparecer.

   Aos Trabalhadores presentes na última Reunião, na hora do Almoço, que se voluntariaram a ir à Audiência com o Diretor do AMRJ: "A Reunião com o Diretor do AMRJ será as 15 horas do dia 02/02/15".

   Não pude avisar pessoalmente sobre a mudança de horário, pois precisei sair mais cedo do trabalho para resolver assuntos pessoais. 

   Fui comunicado pelo pessoal da Inteligência que a hora da Audiência com o Almirante Mário mudou, não será mais às 14 horas, conforme havia sido combinado, a Audiência será às 15 horas.


Porque pedi para encerrar os ATOS na hora de Almoço no AMRJ?

   Está havendo um mal entendido da parte de alguns Trabalhadores:

   As reuniões-protestos, na hora de almoço, visavam ser uma prévia, uma forma de ver a disposição dos Trabalhadores para encarar um Ato de maior magnitude (perguntem ao Carlos "Fom Fom"): Sair em passeata, com um grande número de Trabalhadores, ainda de manhã, para o ATO de Doação de Sangue ao HemorioEsse é o objetivo principal.

   A intenção desse ATO ao Hemorio é, de fato, um ATO de Desespero quando todas as chances de se resolver essa angustiante injustiça se mostra no fim e sem solução. Esse ATO é a tentativa de pôr fim a Agonia de viver com líquido salarial de R$ 700,00/mês... É buscar os holofotes da mídia para essa injustiça e sensibilizar a opinião pública... É chamar a atenção da imprensa para o Desespero que vivemos na Estatal sob esse Arrocho Salarial aviltante.

  Falamos, durante as reuniões, com vários trabalhadores  presentes que, ao aumentar gradualmente o número de Trabalhadores presentes aos Atos de Protestos durante o horário de Almoço, nosso Objetivo seria sair em Direção à Sede da Estatal e protestar, lá, cantando o Hino Nacional. 

   Esses Atos se repetiriam até que a Estatal propusesse meios de pôr fim a essa Agonia que os Empregados da Estatal vêm sofrendo, ou desse a última forma. 

  No entanto, embora não fosse nosso objetivo incomodar o Diretor do AMRJ, visto que a Administração da Estatal fica no em prédio fora do Arsenal (AMRJ), o Diretor do AMRJ resolveu nos receber para conversar.

   Não sabemos o que ele dirá, ou se vai nos propor algo que ponha fim ao desespero frente a baixa remuneração que recebemos, ou ele irá propor-se a ser um elo, um meio entre nós e o Comando da Marinha, DEST, ou junto a Administração da Estatal Federal Emgepron... Se irá propor um denominador que venha atenuar essa crueldade que é a injusta remuneração que a Estatal paga aos Trabalhadores; não sabemos. O que sabemos é que ele deve ser ouvido e cabe a nós levar até ele, oficialmente, os motivos que nos empurram para ATOS Extremos como esses protestos e manifestações de rua. Só sei que nós seremos ouvidos; agora, se haverá solução para nossa humilhante remuneração cada vez mais empobrecida, não sabemos. O Bom senso manda que o ouçamos.

   A partir dessa reunião, caso não haja solução, teremos que pôr esses ATOS de Manifestações de Rua em prática. 

   Companheiros, tenho falado, embora o que digo não tenha agradado a alguns, mas não mais apoiarei ATOS no AMRJ! O Blog apoiará os ATOS que já vimos, há algum tempo, projetando: ATO de Doação de Sangue ao Hemorio e, depois, Protestos em frente ao MPT visando chamar  a atenção dos Procuradores do Ministério Público do Trabalho para a busca da Estatal em anular a Sentença que, em tese, nos faria ganhar um salário melhor, pois nossa situação é grave. Onde há fome, há desespero e revolta.

   Não estava no meu pensamento a perpetuação desse ATO dentro do AMRJ. Os que leem o Blog sabem que o objetivo dessas reuniões em forma de Protestos era ver se nos trabalhadores havia coragem suficientes para irmos para Rua Protestar, para Chamar a atenção do Governo para nosso sofrimento.  Sim,  os protestos visavam incomodar, mas, acima de tudo, visavam ver se havia coragem e determinação nos trabalhadores para os Grandes ATOS que temos em mente.

  Não se trata de Acreditar ou Não no Almirante Mário; se ele vai buscar a solução ou não para atenuar nossos desesperos. O Fato é: fomos convidados pelo Almirante Diretor do AMRJ para conversar sobre os Motivos que nos levaram a tomar essas atitudes.

   Foi proposto e apoiado pelos Trabalhadores presentes à reunião de protesto, na hora do almoço, que eu e os três trabalhadores, os quais se voluntariaram, iremos a essa Reunião levar a informação que há um Desespero de Revolta contra o Arrocho Salarial que esvazia a chance de os Trabalhadores conseguirem alimentar seus próprios filhos. O Desespero é único e está estampado nos rostos dos Trabalhadores.

   Continuar os ATOS de Protestos na hora de almoço, quando o Administrador do AMRJ, se predispõem a nos ouvir, sem que tivéssemos pedido essa entrevista, seria o mesmo que insultar àquele que nos convida a conversar.

   Os lugares de Manifestação contra o Arrocho Salarial que estamos sofrendo, caso não consigamos ver solução, será na Rua, não dentro do AMRJ.

   Esses são os pontos de vista do Blogueiro.

   Sou um. Caso meu ponto de vista não seja o da maioria, vou entender. Mas não me sinto obrigado a seguir o da maioria.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Quando um homem perde a fé em algo, ele perde a motivação de lutar por esse algo.

Devida situação atípica, os Comentários estão abertos.